sábado, 3 de julho de 2010

Classificação do Campeonato do Nordeste





COL TIME PG J V E D GP GC SG CV % APR
1ABC 14 7 4 2 1 15 7 8 0 66,67%
2Treze 12 6 4 0 2 12 9 3 0 66,67%
3Ceará 12 8 3 3 2 13 10 3 0 50,00%
4Vitória 11 7 3 2 2 13 9 4 0 52,38%
5CSA 11 6 3 2 1 13 14 -1 0 61,11%
6Santa Cruz 10 6 2 4 0 13 7 6 0 55,56%
7Fluminense 9 7 2 3 2 12 11 1 0 42,86%
8Confiança 9 7 2 3 2 14 15 -1 0 42,86%
9América-RN 9 7 2 3 2 6 7 -1 0 42,86%
10CRB 9 8 2 3 3 7 9 -2 0 37,50%
11Náutico 8 6 2 2 2 11 11 0 0 44,44%
12Bahia 8 8 2 2 4 6 13 -7 0 33,33%
13Fortaleza 7 7 2 1 4 9 12 -3 0 33,33%
14Sergipe 6 7 1 3 3 8 14 -6 0 28,57%
15Botafogo-PB 1 5 0 1 4 3 7 -4 0 6,67%

Ceará bate Fluminense de virada


E o Ceará não decepcionou o torcedor que foi ao estádio Castelão, na noite deste sábado (3). Foi numa partida de muita garra, que o alvinegro conseguiu virar a partida e venceu por 3 a 2 o Fluminense da Bahia.
No início da partida, os baianos pareciam vir com sede de gol, já que o primeiro foi marcado logo aos 14 minutos do primeiro tempo por Júnior Mineiro.
No restante do primeiro tempo, o Ceará comandou com chutes a gol e marcação no visitante. E de tanto tentar, o lateral-direito Diogo chutou no canto da trave e deixou tudo igual: 1 a 1.
No segundo tempo, mais alegria ao torcedor alvinegro: e o responsável foi Toni, que aos 14 minutos (por conscidência ou não) virou o placar, levando a torcida a loucura.
O terceiro gol do Ceará veio aos 37 minutos, após um pênalti. Diogo não teve dúvida, mandou para o fundo da rede adversária. Ceará 3 a 1.
O Fluminense ainda tentou reagir durante os acréscimos do jogo. Roni Silva, de cabeça marca o 2º do time baiano.
Muito tarde. Ceará finaliza a partida com um resultado proporcional ao esforço com que levou a disputa.
G4 do Nordestão
O resultado foi excelente para o Ceará, que após oito rodadas, está na terceira colocação da competição, com doze pontos. Dois a menos que o líder ABC.
Fonte: jangadeiro

Santa sem Jackson e Brasão para enfrentar o Sergipe

O time do Santa Cruz está definido para a partida contra o Sergipe, neste domingo, às 16h, em Aracaju. O técnico Dado Cavalcanti vai promover o retorno do volante Dedé, que cumpriu suspensão na última rodada e está livre para voltar à equipe. Em compensação, Jackson e Brasão estão fora. O meia voltou a sentir dores no músculo adutor da coxa direita e nem viajou para Sergipe. Brasão está suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Como Dedé substituirá Jackson, o treinador decidiu dar mais uma chance ao prata da casa Gilberto e vai formar o ataque com Victor Hugo na frente. O time está definido, não há mistério. Dedé e Gilberto retornam nas vagas de Jackson e Brasão. Os outros jogadores permanecem os mesmos. Permaneço com o Victor Hugo, que jogará junto com Gilberto, aproximando mais na frente, e no meio teremos Elvis e Dedé, que fará a função do Jackson, explicou.

No que diz respeito à forma de jogar, Dado preferiu aguardar um pouco antes de dar qualquer informação. Ainda estamos aguardando outras informações sobre o adversário para definir a melhor forma de enfrentá-los, disse.

Fonte: Super Esportes

Bahia vence CRB no Rei Pelé

Pela 8ª rodada do campeonato do Nordeste, O CRB perdeu para o Bahia por 1 x 0, no Estádio Rei Pelé.

O gol dos tricolores foi marcado por Aleílson em um chute forte da entrada da área, aos 13 minutos do 1º tempo.

O Bahia sobe para a 12ª posição com 8 pontos em 8 jogos e enfrenta o ABC na próxima quinta-feira em Pituaçu.

O CRB é 10º colocado com 9 pontos e na quarta-feira vai ao Batistão encarar o Confiança.

Espanha 1 x 0 Paraguai



Fonte: cr7fen

Alemanha 4 x 0 Argentina



Fonte: Revista Sim on Line

Escala de árbitros para a 10ª rodada do PE Série A2 2010

ESCALA DE ARBITRAGEM
CAMPEONATO PERNAMBUCANO SÉRIE A2/2010
SORTEIO REALIZADO NA SEDE DA F.P.F. NO DIA 01.07.2010 ÀS 15H30
PELO SR. EUGELINO BEZERRA LIMA - IDENTIDADE N.º 418.108-SSP/PE


JOGO: 1º DE MAIO ESP. CLUBE X CARPINENSE FUT. CLUBE
DIA: 04.07.2010 (DOMINGO) HORÁRIO: 17h CATEGORIA: Profissional
ESTÁDIO: Paulo Coelho Cidade: Petrolina
ÁRBITRO: Antônio André
ASSISTENTE N.º 1: Marcelino Castro
ASSISTENTE N.º 2: Luciano Pimentel
4º ÁRBITRO: Liga Local


JOGO: BELO JARDIM FUT. CLUBE X PETROLINA SOC. FUT. CLUBE
DIA: 04.07.2010 (DOMINGO) HORÁRIO: 15h15 CATEGORIA: Profissional
ESTÁDIO: SESC – Mendonção Cidade: Belo Jardim
ÁRBITRO: Nielson Nogueira Dias
ASSISTENTE N.º 1: Alcides Lira
ASSISTENTE N.º 2: Marcelo Neves
4º ÁRBITRO: Liga Local


JOGO: IBIS SPORT CLUB X CHÃ GRANDE/DECISÃO
DIA: 04.07.2010 (DOMINGO) HORÁRIO: 15h15 CATEGORIA: Profissional
ESTÁDIO: José P. de Andrade Cidade: Itambé
ÁRBITRO: Gilberto Castro Júnior
ASSISTENTE N.º 1: Ubirajara Ferraz
ASSISTENTE N.º 2: Wilton Lins
4º ÁRBITRO: Gilberto Freire


JOGO: PESQUEIRA FUT. CLUBE X FERROVIÁRIO ESP. C. DO CABO
DIA: 04.07.2010 (DOMINGO) HORÁRIO: 15h15 CATEGORIA: Profissional
ESTÁDIO: Joaquim de Brito Cidade: Pesqueira
ÁRBITRO: Sebastião Rufino Filho
ASSISTENTE N.º 1: Charles Rosas
ASSISTENTE N.º 2: Clóvis Amaral
4º ÁRBITRO: Liga Local


JOGO: TIMBAÚBA FUT. CLUBE X CENTRO LIMOEIRENSE
DIA: 04.07.2010 (DOMINGO) HORÁRIO: 16h CATEGORIA: Profissional
ESTÁDIO: Ferreira Lima Cidade: Timbaúba
ÁRBITRO: Emerson Batista
ASSISTENTE N.º 1: Pedro Wanderley
ASSISTENTE N.º 2: Élan Vieira
4º ÁRBITRO: Liga Local


Classificação Atualizada




1  Petrolina 20 8 6 2 0 23 6 17 0 83,33%
2  Centro Limoeirense 16 8 4 4 0 14 4 10 0 66,67%
3  Timbaúba 16 9 5 1 3 17 11 6 0 59,26%
4  Belo Jardim 14 8 4 2 2 18 6 12 0 58,33%
5  Decisão/Chã Grande 14 8 4 2 2 17 10 7 0 58,33%
6  América 14 9 4 2 3 17 12 5 0 51,85%
7  Pesqueira 11 8 3 2 3 11 9 2 0 45,83%
8  Barreiros 11 8 3 2 3 8 7 1 0 45,83%
9  Olinda 9 8 2 3 3 13 20 -7 0 37,50%
10  1º Maio 8 8 2 2 4 5 12 -7 0 33,33%
11  Ferroviário Cabo 8 9 2 2 5 9 18 -9 0 29,63%
12  Carpinense 7 9 2 1 6 7 20 -13 0 25,93%
13  Íbis 1 8 0 1 7 3 27 -24 0 4,17%

Alemanha e Argentina fazem grande clássico da Copa


Uma das rivalidades que mais cresceu no futebol internacional do fim da década de 1980 até os dias atuais vai ficar ainda mais forte neste sábado. Isso porque Argentina e Alemanha se reencontram às 11 horas (de Brasília), no Estádio Green Point, na Cidade do Cabo, pelas quartas de final da Copa do Mundo da África do Sul. Os dois times estão acostumados a se cruzar em confrontos decisivos dentro de Mundiais.

No último Mundial, as duas equipes se encontraram nas quartas de final e os alemães levaram a melhor, ganhando nos pênaltis, após empate por 1 a 1 no tempo regulamentar. Mas esse está longe de ser o encontro mais importante entre ambos em Copas do Mundo, uma vez que protagonizaram duas finais.

A Argentina, em 1986, derrotou a Alemanha por 3 a 2 no México, em jogo eletrizante. Na ocasião, os sul-americanos abriram 2 a 0, permitiram o empate, mas conseguiram o gol salvador. Quatro anos mais tarde, na Itália, nova final, mas com desfecho diferente e melhor para os europeus, que ergueram a taça com um triunfo por 1 a 0.

Mas se decidiram duas Copas do Mundo, argentinos e alemães parecem guardar na memória lances do duelo de quatro anos atrás. O meia Bastian Schweinsteiger, da Alemanha, remanescente de 2006, por exemplo, colocou fogo na rivalidade ao analisar o estilo de jogo adversário.

"A Argentina não é dos times mais leais. Seus jogadores fazem muitas faltas e reclamam de simulação dos outros. Isso para mim é um grande desrespeito", afirmou o meia ofensivo. A resposta dos platinos veio por intermédio de seu treinador, Diego Maradona.

"Os alemães estão nervosos porque dessa vez vamos jogar no campo deles. De véspera, eles podem falar o que quiserem e podem ficar lembrando de 2006 à vontade. Cada jogo tem a sua história e acredito em um outro desfecho no duelo deste sábado. Confio muito no grupo que tenho em mãos", disse Maradona.

A polêmica chegou ao fim nas palavras do treinador da Alemanha, Joachim Low, sempre equilibrado ao dar entrevistas. O técnico fez rasgados elogios ao rival, mas deixou claro que acredita que possa enfrentar Espanha ou Paraguai nas semifinais do Mundial.

"A Argentina é um time muito forte, que conta com jogadores de muita qualidade e capazes de definir uma partida. Mas também vejo muita qualidade deste lado do campo e com certeza nossa equipe é equilibrada o suficiente para enfrentar a força de nossos rivais. Acredito que estaremos nas semifinais", disse Joachim Low.

Confiança também não falta aos argentinos. "A Alemanha é inegavelmente uma força do futebol mundial, como é a Argentina. Por isso mesmo existe essa rivalidade toda e o respeito mútuo entre os times. Mas acredito que dessa vez o final feliz vai sorrir para a nossa equipe, pois estamos trabalhando muito para isso", afirmou o zagueiro Gabriel Heinze.

Como todo grande clássico, o mistério é o principal personagem quando o tema é a escalação que as duas equipes mandarão a campo. Os alemães deverão repetir a formação que goleou a Inglaterra por 4 a 1 nas semifinais.

Já Maradona está com uma dúvida no meio-de-campo, já que pode promover o retorno de Sebastián Verón, que ficou como opção no banco de reservas na vitória de 3 a 1 sobre o México. Se isso acontecer, o barrado da vez deverá ser Maxi Rodríguez. Nenhuma das duas equipes tem jogadores suspensos.
FICHA TÉCNICA
ARGENTINA X ALEMANHA

Local: Estádio Green Point, na Cidade do Cabo (África do Sul)Data: 3 de julho de 2010 (Sábado)Horário: 11 horas (de Brasília)Árbitro: Ravshan Irmatov (Uzbequistão)Assistentes: Rafael Ilyasov e Bahadyr Kochkarov (ambos do Uzbequistão)
ARGENTINA:
 Sergio Romero, Nicolás Otamendi, Martín Demichelis, Nicolás Burdisso e Gabriel Heinze; Javier Mascherano, Maxi Rodríguez (Sebastián Verón), Ángel di María e Lionel Messi; Carlos Tévez e Gonzalo HiguaínTécnico: Diego Maradona
ALEMANHA:
 Manuel Neuer, Philipp Lahm, Arne Friedrich, Per Mertesacker e Jerome Boateng; Sami Khedira, Bastian Schweinsteiger, Thomas Müller e Mesut Ozil; Lukas Podolski e Miroslav KloseTécnico: Joachim Low



Fonte: Gazeta
Arte: ICFUT

Classificação do Campeonato do Nordeste


1 ABC 14 7 4 2 1 15 7 8 0 66,67%
2 Treze 12 6 4 0 2 12 9 3 0 66,67%
3 Vitória 11 7 3 2 2 13 9 4 0 52,38%
4 CSA 11 6 3 2 1 13 14 -1 0 61,11%
5 Santa Cruz 10 6 2 4 0 13 7 6 0 55,56%
6 Ceará 9 7 2 3 2 10 8 2 0 42,86%
- Fluminense-BA 9 6 2 3 1 10 8 2 0 50,00%
8 Confiança 9 7 2 3 2 14 15 -1 0 42,86%
9 CRB 9 7 2 3 2 7 8 -1 0 42,86%
10 América-RN 9 7 2 3 2 6 7 -1 0 42,86%
11 Náutico 8 6 2 2 2 11 11 0 0 44,44%
12 Fortaleza 7 7 2 1 4 9 12 -3 0 33,33%
13 Sergipe 6 7 1 3 3 8 14 -6 0 28,57%
14 Bahia 5 7 1 2 4 5 13 -8 0 23,81%
15 Botafogo-PB 1 5 0 1 4 3 7 -4 0 6,67%

8ª Rodada do Nordestão








Jogos da 8ª rodada do Campeonato do Nordeste

Sab 3/jul 18:00 Maceió Rei Pelé CRB   x   Bahia
Sab 3/jul 20:15 Fortaleza Castelão Ceará   x   Fluminense-BA
Dom 4/jul 16:00 Recife Aflitos Náutico   x   Fortaleza
Dom 4/jul 16:00 Natal Machadão América-RN   x   CSA
Dom 4/jul 16:00 Campina Grande Amigão Treze   x   Confiança
Dom 4/jul 18:15 Aracaju Batistão Sergipe   x   Santa Cruz
Dom 4/jul 18:15 Salvador Barradão Vitória   x   Botafogo-PB

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Eo Brasil se despede da Copa...



Eugênio Moreira - Estado de Minas
Port Elizabeth – Mais uma Era Dunga termina no futebol brasileiro. A derrota por 2 a 1, de virada, agora há pouco, no Estádio Nelson Mandela Bay, em Port Elizabeth, pelas quartas de final, eliminou o Brasil da Copa do Mundo da África do Sul. A Holanda segue na competição e dia 6 enfrenta o vencedor de Uruguai e Gana, na Cidade do Cabo.
Assim como em 1990 na Itália, Dunga carrega a responsabilidade pelo fracasso. Um dos jogadores de sua confiança, o volante Felipe Melo foi o responsável direto pela derrota. Depois de uma assistência genial para o gol de Robinho, ele fez contra o gol de empate e ainda foi expulso de campo, por puro nervosismo.
A partida começou num ritmo quente. A princípio, a Holanda tomou conta das ações e acuou o Brasil em seu campo. No primeiro minuto, o zagueiro Juan usa o cotovelo numa dividida com Van Persie, mas o árbitro japonês Yuichi Nishimura não marca o pênalti. O início de jogo foi marcado também por entradas duras, principalmente do lado brasileiro.
A torcida brasileira chegou a comemorar um gol aos 7min, porque o assistente coreano Jeong Hae Sang demorou a marcar impedimento de Daniel Alves que deixou Robinho na cara do gol. Mas três minutos depois, a comemoração foi para valer. Do círculo central, Felipe Melo enfiou a bola para Robinho, que, da meia lua, de primeira, fuzilou, sem chances para o goleiro Stekelenburg. 
O jogo seguiu com belas jogadas e superioridade brasileira. Raras vezes a Seleção Holandesa chegava na área de Júlio César, mas a defesa do Brasil estava sempre atenta, se não no primeiro lance, na recuperação. Aos 24min, Kaká ficou pedindo pênalti, após entrada dura de De Jong. No minuto seguinte, Daniel Alves cruzou da direita e Juan finalizou por cima.
 O ataque brasileiro construiu uma bela jogada aos 30min. Na ponta esquerda, Robinho passou por dois adversários e tocou para Luís Fabiano, que rolou para Kaká. Na entrada da área, o armador tentou acertar o ângulo esquerdo de Stekelenburg, mas o goleiro holandês saltou bem e evitou o segundo gol.
O domínio brasileiro e as faltas holandesas continuaram até o fim do primeiro tempo. E a equipe de Dunga quase ampliou nos acréscimos, numa jogada parecida com a do quarto gol, de Carlos Alberto, na final de 1970 contra a Itália. Kaká passou para Daniel Alves que ajeitou para a chegada de Maicon. O lateral chutou forte, e primeira, o goleiro desviou, mas o assistente marcou tiro de meta.
No intervalo, uma cena patética: 17 homens com ferramentas nas mãos tentando consertar as falhas do gramado.
O segundo tempo também começou agitado. Logo aos 8min, a Holanda chegou ao empate. Sneijder cruzou para a área da direita. Felipe Melo saltou na frente de Júlio César e, de cabeça, desviou a bola para o canto direito do goleiro brasileiro. Depois de alguns minutos de abatimento, a Seleção Brasileira se reorganizou em campo. Aos 20min, Kaká dominou livre na meia-lua, mas chutou para fora.
Chegando com mais perigo ao gol de Júlio César, a Holanda conseguiu seu segundo gol aos 23min. Robben bateu escanteio na direita. Houve desvio no primeiro pau e Sneijder cabeceou no canto direito, fora do alcance do goleiro brasileiro.
Descontrole
A equipe brasileira se descontrolou totalmente após o segundo gol holandês. O volante Felipe Melo foi expulso aos 28min, depois de cometer falta em Robben e pisar no holandês caído. Qualquer marcação do árbitro era motivo de reclamação para os brasileiros. Com mais firmeza em campo e a vantagem de um jogador, a Holanda tomou conta da partida, que ficou aberta.
Por volta dos 36min, numa sequência de escanteios, um de cada lado, o Brasil teve chance de empatar. A Holanda quase ampliou com Sneijder, mas Júlio César apareceu bem. No contra-ataque, Kaká carregou a bola pela esquerda, mas foi prensado na hora do chute. Aos 42min, Kuyt arrancou com facilidade pela esquerda e somente perdeu a bola para Juan, já na entrada da área. Os holandeses ainda tiveram outra chance de ampliar nos acréscimos, mas esnobaram no lance. Mesmo assim puderam comemorar a classificação ao apito final. Os brasileiros, por sua vez, deixaram o gramado em meio às lágrimas. Para a Seleção, fim da linha...
FICHA
Holanda 2 x 1 Brasil 
Holanda - Stekelenburg; Van der Wiel, Heitinga, Ooijer e Van Bronckhorst; Van Bommel, De Jong, Sneijder e Kuyt; Van Persie (Huntelaar 40 do 2º.) e Robben. Técnico: Bert van Marwijk
Brasil - Júlio César, Maicon, Lúcio, Juan e Michel Bastos (Gilberto 17 do 2º.); Gilberto Silva, Felipe Melo, Daniel Alves e Kaká; Robinho e Luís Fabiano (Nilmar 32 do 2º.). Técnico: Dunga
Competição: Copa do Mundo 2010 (quartas de final)
Estádio: Nelson Mandela Bay (Port Elizabeth)
Gols: Robinho 10 do 1º.; Felipe Melo (contra) 8 e Sneijder 23 do 2º.
Árbitro: Yuichi Nishimura (Japão)
Assistentes: Toru Sagara (Japão) e Jeong Hae Sang (Coreia do Sul)
Cartão amarelo: Michel Bastos,Van der Wiel, De Jong, Ooijer e  Heitinga
Cartão vermelho: Felipe Melo
Pagantes: 40.186