sábado, 25 de dezembro de 2010

Bahia define preços de ingressos para 2011

Daniel Dórea l A TARDE

Empolgado com a volta do Bahia à Primeira Divisão do futebol brasileiro, é bom o torcedor tricolor já ir se programando para não perder nenhum jogo do time em 2011.
Na sexta-feira, 24, a diretoria do Esquadrão divulgou oficialmente os preços dos ingressos para a próxima temporada. E acabou a mamata de meia-entrada para todo mundo. Nos jogos iniciais de Baianão e Copa do Brasil, vai ser R$ 50 a inteira e R$ 25 a meia, mas só para quem apresentar a carteira de estudante.
Para os confrontos das fases semifinal e final de ambas as competições, o valor aumenta para R$ 60. O preço das cadeiras é sempre dobrado. A diretoria não descarta fazer promoções, mas avisa: “Possíveis reduções dos valores só serão possíveis através do programa Torcedor Oficial do Bahia.”
Sócio-torcedor - Os valores dos pacotes do programa também estão definidos. Para arquibancada o ano inteiro, custa R$ 780. Quem quiser cadeira cativa paga duas vezes mais. Pode-se dividir o valor em 12 prestações. A novidade é o Bahia Sem Fronteira, que oferece todos os benefícios, exceto acesso ao estádio: R$ 240.

O Natal do "Coleção Futebol"





Meus amigos, é com muita felicidade que eu desejo a todos vocês um belo natal, com muito companheirismo, amizades e felicidades!

Mais
um ano comemorando essa data juntos aqui no CF! E, cada vez mais unidos
em torno dessa paixão, que são nossas camisas de futebol!


Então, desejo a todos que ganhem além de camisas, muitos beijos e abraços dos entes queridos e dos amigos!

Aqui deixo o meu abraço à cada um de vocês!

Muito obrigado por mais um ano juntos!



Coleção Futebol,
compartilhe conosco essa paixão!
www.colecaofutebol.forumpratodos.com


Parral no Botafogo-PB




A diretoria do Botafogo-PB anunciou mais um atleta para as disputas do Campeonato Paraibano 2011. Trata-se do experiente lateral direito Parral. 

Parral tem 31 anos e é bastante rodado pelo futebol nacional. Passou por grandes times como Santa Cruz-PE, Fortaleza-CE, Guarani-SP. O lateral vem pra se juntar com o outro contratado da posição, Valber que veio do Clube Sportivo Sergipe, e deve lutar por posição com o mesmo. Veja a ficha técnica do jogador:
Nome: Geraldo José da Silva Filho
Nascimento: 31-12-1979
Posição: Lateral Direito
Histórico:
2004 – Portuguesa Santista-SP
2005 – Paraná-PR
2006 – Guarani-SP
2007 – Fortaleza-CE
2008 – Ituiutaba-GO
2009- Santa Cruz-PE
2010 – Paysandu-PA e Mixto-MT
Equipe Belonet com Botashow.

ABC realiza "Show da Timemania" com Zé Lezin da Paraíba


A diretoria abecedista acaba de confirmar a data, o horário e as atrações do "Show da Timemania". O evento será realizado na próxima quinta-feira (30), no estádio Frasqueirão, à partir das 19h, e contará com um belo show do pé quente Nairon Barreto, o Zé Lezin, que volta ao ABC pela terceira vez no ano.
Além do show de humor de Zé Lezin, a diretoria alvinegra já confirmou as presenças da Banda Moby Dick e do pagode Nosso Grito. As ABCdetes, a Musa do ABC, Thandara Castro e os mascotes Fantão e Fantinho também marcarão presença animando a Frasqueira.
O acesso ao evento será mediante a apresentação de dez apostas da Timemania com o ABC marcado como Time do Coração. Serão aceitas apostas referentes aos concursos de números 171 e 172. Compareça e colabore com a luta do Mais Querido para se manter no grupo 1 da Timemania e a garantir um reforço para a formação de um elenco forte para a temporada 2011.
O "Show da Timemania" marcará o encerramento do ano para o ABC e para a sua torcida. Será um momento único de confraternização, de agradecimento pelo belo ano de conquistas e muitas alegrias. Você é o nosso convidado especial, entre em campo e coloque o ABC como seu time do coração.
Fonte: abcfc.com.br
Foto: Demis Roussos

Fernandinho do São Paulo visita a patativa


Em plena véspera de natal a diretoria alvinegra recebe um convidado ilustre, trata-se de Fernandinho, atacante do São Paulo Futebol Clube, que já jogou com a camisa alvinegra em 2006, onde começou como profissional. 

O jogador sempre que vem ao Nordeste faz questão de visitar o Lacerdão e não foi diferente dessa vez. Na manhã dessa sexta-feira (24), o jogador se confreternizou com o presidente do Central Sport Club, João Tavares Filho, onde conversaram em um restaurante da cidade e depois deram um passeio pela cidade. 

Fernandinho também concedeu entrevista a rádio Cultura e ao site da patativa. O atleta do tricolor paulista encontra-se de folga e veio visitar parentes e amigos aqui no nordeste, ele voltará no dia 3 de janeiro, pois, se apresenta no dia 4 no São Paulo. 

Ele começou a carreira nas categorias de base do Santa Cruz, seguindo em 2006 para o Central Sport Club, onde começou como profissonal, jogou a serie C pelo Ferroviário, em 2007 ficou pouco tempo no futebol coreano e depois partiu para o Barueri, onde acabou sendo um dos destaques do Brasileirão de 2009. 

No final de 2009 Fernandinho foi sondado por grandes clubes do estado de São Paulo como o Sport Club Corinthians Paulista e o São Paulo Futebol Clube, com o qual fechou um acerto. Ao terminar o campeonato brasileiro de 2009, Fernandinho foi eleito a revelação do campeonato. No dia 28 de fevereiro de 2010, Fernandinho estreou com a camisa do São Paulo Futebol Clube, na partida contra o Monte Azul válida pelo campeonato paulista marcando quatro gols entrando apenas no segundo tempo.

Central

Comercial-PI tem base pronta para a Copa do Brasil

A pouco mais de dois meses de sua estréia na Copa do Brasil, onde terá como adversário o Palmeiras, de São Paulo, a equipe do Comercial do Piauí já elabora o planejamento para sua primeira competição nacional. No plantel, a depender a vontade do técnico Aníbal Lemos, devem ser reintegrado cerca de 90% do plantel campeão piauiense.
No entendimento de Aníbal Lemos, o nível técnico dos jogadores, aliado ao entrosamento já existente entre eles, pode servir de fator importante para o time buscar um bom resultado contra o Palmeiras. “É um jogo difícil” – admite Aníbal Lemos – “mas nada é impossível. Se conseguirmos montar a mesma equipe do Estadual com alguns reforços, a possibilidade de alcançarmos um bom resultado é muito maior”.
Aníbal Lemos confirmou que a diretoria comercialina já acertou com Neto (goleiro), Barata (ala direita), Alisson, Rafael (zagueiros), Tiaguinho (ala esquerda), Ivanzinho, Fábio Ubajara, Bezerra (volantes), Toni e Zé Rodrigues (atacantes). O Comercial também já acertou com o ala direita Emerson (ex-Barras). Ainda estão na mira do campeão piauiense o volante Binha (ex-Flamengo), o ala esquerda Ricardinho (ex-River) e os meias Jarbas (ex-River) e Isael (ex-Barras).
Acesse Piauí

 

Esporte de Patos fecha parceria com Ceará

Depois de muita expectativa por parte da imprensa patoense e principalmente da torcida alvirrubra, a diretoria do Esporte de Patos divulgou na manhã deste sábado (25) que foi fechada oficialmente a tão esperada parceria com Ceará Esporte Clube. A equipe patoense receberá da cearensena condição de empréstimo de alguns dos seus atletas para ajudar na formação do time que irá disputar o Campeonato Paraibano em 2011.

Segundo as informações repassadas por um dos membros da diretoria do Terror do Sertão, é que de inicio o Ceará vai colocar a disposição do Esporte onze jogadores, sendo todos das categorias de base ,e pelo projeto que já vinha sendo analisado há quase seis meses atrás, a folha de pagamento desses atletas será custeada pelo clube de origem, enquanto as demais despesas, a exemplo de alimentação, medicamentos, entre outros gastos extras, ficam sob a responsabilidade do time da casa.

Não se sabe ainda se a comissão técnica também será enviada pelo clube cearense e nem  quando esses atletas irão desembarcar na cidade de Patos.



Futebol da Paraíba

Volante Ramires não deve voltar ao Náutico

Redação CORREIO
O volante Ramirez não está mais em negociação com o Náutico porque o atleta será aproveitado pelo Vitória na temporada 2011, segundo o site PE360graus. O jogador vai disputar o Campeonato Baiano e a Série B com o rubro-negro.
Segundo o vice-presidente de futebol do Náutico, Toninho Monteiro, a decisão de reaproveitá-lo foi do clube baiano. Monteiro entretanto disse que o clube espera anunciar ainda antes do final do ano outros reforços para 2011.
A ida do meio-campo Luciano Henrique, do Fortaleza, para o time pernambucano está tendo dificuldades por conta de pendências do jogador na Justiça. "Ele recisa resolver as questões jurídicas para que as negociações andem", disse.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

O Natal do Flu de Feira

O Natal do Treze

Feliz Natal!

O Natal do América-RN

O Natal do Fortaleza

O Natal do Náutico

O Natal do Ceará

O Natal do Campinense

Baraúnas perde amistoso para Tiradentes


O Baraúnas disputou o seu primeiro amistoso visando o Campeonato Potiguar do próximo ano. O Tricolor foi derrotado pelo Tiradentes-CE, pelo placar de 4 a 1. O gol do Barú foi marcado por Adalgiso Pitbull, enquanto Denilson, Ribinha (de pênalti), Kaká e Manoel (de pênalti) fizeram para o Tiradentes.

Para o técnico Edinho Cardoso, o placar não diz muita coisa neste momento. O mais importante é o aproveitamento que ficou deste jogo, realizado depois de apenas dez dias de treinamentos e poucos coletivos.

Segundo o treinador, os jogadores, sobretudo aqueles que iniciaram o confronto, mostraram personalidade ao vestir a camisa do Baraúnas, diante de uma equipe que disputará a Primeira Divisão do Campeonato Cearense.

O Tricolor estava ganhando e dominando o jogo quando esteve em campo com a formação que iniciou o confronto. O atacante Adalgiso Pitbull marcou o primeiro gol do time, logo no começo do duelo.

Ao decorrer do confronto, o Barú buscou dar ritmo de jogo aos recém-apresentados  e o Tiradentes mostrou mais domínio neste momento, fazendo os gols, sendo dois deles de pênalti.

Edinho Cardoso ainda comentou sobre a organização tática da equipe. “Utilizamos um time de meninos, mas que mostraram que sabem jogar, pois deram trabalho ao Tiradentes, sobretudo, até os 20 minutos da segunda etapa”, salientou Edinho Cardoso, lembrando inclusive que a equipe foi escalada basicamente pelos jogadores que disputaram a Copa Oeste de Futebol Amador e será reforçada no dia 03 de janeiro, com a chegada de jogadores mais experientes.

Dos titulares no jogo contra o Tiradentes, apenas o goleiro Roberto, o zagueiro Pedroza e o meia Agnaldo não disputaram a Copa Oeste.

A escalação do Tricolor foi formada por: Roberto; Daniel, Pedroza, Sadrack e Jhon; Carlos Alberto (João Filho), Pedrinho (Jozicley) e Agnaldo (Felipe); Paraíba, Robertinho e Adalgiso.

...............................Giordano Bruno
Assessor de imprensa do Baraúnas

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

América goleia em jogo-treino

Na tarde desta quinta-feira o América recebeu a Seleção de Paulista no Olindão para um jogo treino. O placar terminou em 6 x 1 para o Periquito, com todos os gols sendo marcados no segundo tempo.

Na primeira etapa, que durou 47 minutos, o treinador Luciano Ribeiro escalou o seu time no esquema 4-4-2 com: Bruno no gol, Ronaldo e Roma nas laterais esquerda e direita, Negretti e Fabio Silva na zaga, Leonardo e Vinicius com volantes, Edmilson e Rafinha no meio de campo e Silvano e Lulinha formando a dupla de ataque.

Durante o decorrer do primeiro tempo, a equipe esmeraldina criou várias chances de inaugurar o placar, uma delas o atacante Silvano carimbou a trave paulistense. O atacante Lulinha ainda chegou a marcar, mas seu gol foi anulado devido ao impedimento.

Para a segunda etapa o comandante esmeraldino mandou para o campo uma equipe formada basicamente de jogadores que participaram da campanha da Série A2 este ano, junto com o lateral esquerdo Neto Bolacha, os volantes Pedro Madureira e o atacante Tassyo, que puderam mostrar ao pequeno público no Olindão, suas qualidades. Assim, o time formou com: Gleibson, Neto Bolacha e Arley na lateral esquerda e direita, David, Carioca e Gilvado formando a zaga, Pedro Madureira e Mousinho como volantes, Lucio no meio de campo e Douglas e Jonatha compondo o ataque.

Logo aos 15 minutos a Seleção de Paulista abriu o marcador, após um descuido da defesa americana. Cinco minutos depois foi a do América marcar com Douglas. O atacante ainda chegou a balançar as redes minutos depois, mas o arbitro da partida marcou impedimento no lance. O gol da virada veio com o prata da casa Jonatha, aos 27 minutos do segundo tempo. Três minutos depois o meia Lucio deixou o seu, marcando um belo gol após um cruzamento pela direita, mandando a bola para as redes sem amortece-la no gramado. No lance seguinte após o gol de Lucio, o novato Pedro Madureira ainda carimbou o travessão paulistense com um chute forte.

Luciano Ribeiro ainda promoveu a troca dos atacantes. Douglas saiu para dar lugar Tassyo e Branquinho assumiu a posição de Jhonata. Depois disso o Campeão do Centenário ainda três gols com Tassyo e Branquinho. Em sua primeira oportunidade, Tassyo marcou o quarto gol do América, aos 35". Branquinho, também deixou o dele três minutos depois, não tomando conhecimento do adversário e limpando toda a zaga paulistense, parando apenas quando a bola ultrapassou a linha do gol adversário. No último minuto do treino amistoso, o novato Tassyo ainda fechou a conta esmeraldina, marcando o seu segundo gol e o sexto do Campeão do Centenário. 



Blog do Mequinha

Moacir pode voltar ao Sport



O Lateral direito Moacir pode estar voltando a Ilha do Retiro e tudo depende da liberação do técnico Corinthiando Tite.
O treinador estaria vetando a saída do jogador do elenco. Moacir já negocia nos bastidores com a diretoria Rubro Negra. O ex jogador do Sport recebe hoje no Corinthians cerca de R$ 50 Mil.
Hoje com 24 anos Moacir foi revelado pelo Central de Caruaru onde chamou a atenção dos dirigentes do Sport, que negociaram a vinda do jogador para a Ilha do Retiro.
O Melhor momento de Moacir no Sport foi na Libertadores de 2009.

Por que os Alagoanos torcem por clubes do Sul e Sudeste do País?

por Paulo Victor Correia e Rafael Maynart (TCC- Cesmac 2010) Maceió Agora

Camisa do movimento 'CRB, Meu Único Time'
Camisa do movimento 'CRB, Meu Único Time' (Foto: Divulgação)
Com a fundação de CRB e CSA, na década de 1910, Maceió ficou dividida entre o vermelho e o azul. Com o passar dos anos 1940, o rádio passou a ter alcance em praticamente todo o território nacional. Com ele, chegaram a Alagoas as transmissões do futebol carioca. Essa difusão sempre era feita no sentido Sudeste-Nordeste. Isto servia não só para o futebol, mas também para a cultura e tudo o que poderia ser notícia do Rio de Janeiro.
Por conta deste fenômeno, os torcedores de CRB e CSA, em grande maioria, passaram a admirar também os clubes cariocas gerando, portanto, uma maior popularidade daqueles no Estado. A partir destas reflexões, surgiu, em 2007, o Movimento Organizado CRB, Meu Único Time, que visa conscientizar o torcedor não só alagoano, mas como de outros estados do Brasil, a valorizar mais os clubes de sua terra.
 
“Os meios de comunicação roubaram um pouco de nossa identidade, do orgulho do que verdadeiramente é nosso. Passamos a admirar o que são deles”, afirma um dos idealizadores da campanha CRB, Meu Único Time, Frederico Pinheiro. Além da falta de identificação com os clubes locais, fatores como falta de investimentos ou boas administrações, também atrapalharam o desenvolvimento dos clubes alagoanos.
 
Ademar Passos, membro do movimento CRB, Meu Único Time, afirma que a raiz do problema encontra-se também na necessidade de monopólio por parte dos clubes de maior poder aquisitivo do país. Ainda de acordo com ele, apenas valorizando o esporte local será possível imaginar um futuro onde as pessoas irão torcer apenas para o time do seu Estado. E é isso o que os idealizadores do projeto estão tentando fazer.
 
Encabeçada pelas transmissões, em grande parte, da Rede Globo, o Flamengo, em primeiro lugar, se tornou um dos mais, se não o mais popular clube em Alagoas, substituindo inclusive CRB e CSA.
 
Na década de 1970, o futebol paulista começou a ganhar força, através, principalmente, da Rede Bandeirantes. Clubes como Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos, começaram também a ganhar espaço em Alagoas.
 
Desde a expansão da TV do eixo Rio-São Paulo em Alagoas, os torcedores deste estado passaram a deixar um pouco de lado clubes como CRB, CSA e ASA, e passaram a torcer, em maior parte, por um clube do Sudeste do país, ou basicamente para algum dos quatro maiores clubes do Rio de Janeiro (Flamengo, Vasco, Fluminense e Botafogo) ou de São Paulo (Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos). Desta maneira, os times com menor divulgação ou aparição na televisão, começaram a ser esquecidos.
 
A marca do clube na televisão significa maior receita. Por se tratar de um Estado pobre e sem chances para competir com as grandes forças nacionais, Alagoas e seu futebol perdem até mesmo os torcedores dos estádios. “É notável em dia de clássicos entre times cariocas e paulistas a quantidade de pessoas nos bares de Maceió. Elas estão deixando de ir aos estádios para ficarem ligadas na televisão”, diz Ademar Passos.
 
Assim como o projeto CRB, Meu Único Time, criou-se também em Alagoas o movimento CSA, Só Torço Por Você. Pode-se perceber que as identidades locais começaram a reagir de forma defensiva contra os dominantes, passando a lutar contra as 'ameaças', a fim de devolver a identificação antigamente existente com os clubes de futebol de Alagoas.
 
A crise do futebol alagoano
 
Até a década de 1980, Alagoas tinha dois clubes disputando a primeira divisão do Campeonato Brasileiro, CRB e CSA, no qual faziam sucesso. Como conta o ex-atleta do CSA, ex-jornalista e fundador do Museu dos Esportes de Alagoas, Lauthenay Perdigão:
 
As torcidas sempre lotavam os estádios em Alagoas. Geralmente as médias de público no Estádio Rei Pelé, por exemplo, eram de 20 a 30 mil pessoas. Os clubes tinham verdadeiros craques no elenco, os jogadores batiam no peito e jogavam com amor e raça pelo seu time. Hoje não vemos mais isso.
 
Joãozinho Paulista participará do
Joãozinho Paulista, ídolo da torcida do CRB (Foto: Thiago Davino-Futebol Alagoano)
 
O maior ídolo da história do CRB, Joãozinho Paulista, comenta o que pode ter gerado a crise dos clubes alagoanos. “O fato de existir divergências políticas dentro do Estado e o fato de essas pessoas estarem também interligadas ao futebol, fez com que a essência fosse quebrada e o jogo de interesses superasse o amor a esse esporte”, afirma.
 
Neste caso, quem não se estrutura e se organiza bem, terá tendência a cair de nível. “Quando houve uma queda política em Alagoas, houve um afastamento de muitas pessoas que estavam envolvidas no futebol alagoano e isso foi negativo para os clubes que tinham esse apoio financeiro”, comenta Joãozinho.
 
Este ano, ASA e CRB disputam a Série B e a Série C, respectivamente, do Campeonato Brasileiro. Estes são os clubes de Alagoas que estão melhor qualificados a nível nacional. Para um Estado que já teve dois times no primeiro escalão do futebol pentacampeão, estar no segundo e terceiro patamar, hoje, mostra o declínio do esporte nesta região.
 
O CRB jogou por 23 anos, sendo 15 deles consecutivos, a segunda divisão do brasileiro. Em 2008 foi rebaixado para a terceira e ainda não obteve promoção deste então. O ASA conseguiu, em 2009, o acesso para a Série B do nacional, sendo o único clube alagoano a conseguir esta ascensão desde o início do século XXI. Já o CSA, que também figurou por nove anos na segunda divisão, hoje amarga a Série D, ou quarta divisão, quando consegue classificação para a mesma, além de que também jogou, por três vezes nesta década, a segunda divisão do Campeonato Alagoano.
 
A falta de gestão
 
O empresário Paulo Cajueiro, dono da TV Maceió e do site Maceió Agora, acredita que é preciso transparência na administração dos clubes. "Para uma administração ser exemplo, é preciso ser aberta, não só para a torcida, mas para a imprensa. Os clubes devem transparecer toda sua gerencia, informando todas as verbas que entram e saem e para onde tudo é destinado", afirma.
 
Por falta de ações como esta, a torcida do CSA, em 2003, ano em que o clube foi rebaixado para à segunda divisão do Campeonato Alagoano, levou aos estádios faixas alusivas a saída dos dirigentes da época, que segundo eles, não estavam arcando de maneira correta com as dívidas do time. Com isso, instalou-se no Mutange uma crise financeira nunca antes vista devida a sua proporção. Com cerca de R$ 5 milhões em débitos, os dirigentes quase chegaram a decretar falência do Centro Sportivo Alagoano.
 
Esta queda levaria o clube marujo, como também é conhecido, apenas a disputa do estadual da segunda divisão, não havendo então possibilidades de gerar lucros financeiros ao final da temporada, tendo em vista que este campeonato não é tão importante e prestigiado, se comparado a outros.
 
O mesmo fato ocorreu com a torcida do Clube de Regatas Brasil, quando esteve na Série C do Campeonato Brasileiro em 2010. Inconformados com a situação do Alvirrubro, seus torcedores levaram faixas pedindo a saída de dirigentes, que segundo eles, não tinham comprometimento com o clube.
 
Esta reivindicação surgiu pelos maus resultados obtidos nesta competição, já que, por 15 anos consecutivos (1993-2008), o clube havia permanecido na Série B do Campeonato Brasileiro. Seu rebaixamento em 2008 foi considerado vergonhoso, por se tratar de um clube com tradição neste torneio. O CRB fez, naquele ano, a pior campanha da Série B na era dos pontos corridos (iniciado em 2006), somando 24 pontos em 36 jogos, amargando a última colocação.
 
Uma luz no fim do túnel
 
Jorge VI quer mais seis reforços para o Alagoano 2011 (Foto: Futebol Alagoano)
Jorge VI, presidente do CSA (Foto: Futebol Alagoano)
Em 2010 o CSA conseguiu melhorar sua situação. Apesar de ter sido rebaixado para a segunda divisão estadual novamente, em 2009, o clube foi convidado para disputar o Campeonato do Nordeste, torneio este que foi paralisado em 2003, por falta de calendário da CBF.
O torneio foi fundamental para o CSA voltar a ter recursos financeiros e voltar a ascender novamente, pois havia premiações em dinheiro por participação, colocação e cota da TV. Para completar, o clube azulino também foi convidado para participar da Série D do Brasileiro, outro torneio em que gerou receita para o clube, na temporada.
 
Sua diretoria, presidida por Jorge VI, encontrou na torcida uma maneira de gerar receitas para o clube, como promoções na vendagem de ingressos e forte divulgação da marca na mídia. “Este tipo de ação pode servir de exemplo para outros clubes do Estado que também passam dificuldades financeiras, mas para isso é preciso transparência e dedicação por parte de todos”, finaliza Ademar Passos.
 
Diferente disto, por se tratar de uma fase diferente, já que o clube conseguiu um acesso e não um rebaixamento, os torcedores da Agremiação Sportiva Arapiraquense fizeram bandeiras e faixas agradecendo ao ASA, referindo-se ao sonhado acesso à Série B. Historicamente, foi a primeira ascensão do clube de Arapiraca no futebol profissional.
 
Desacreditado por muitos, o ASA apostou em um time barato com jogadores dedicados ao clube. O sucesso foi alcançado graças ao empenho de sua direção, que em parceria com políticos e empresários da região agreste de Alagoas, conseguiram fazer do ASA um clube que pudesse servir de exemplos para os considerados pequenos do país.

Campinense recebe atacante que vem do América-MG

altO Campinense Clube oficializou nesta quarta-feira (22), a vinda de mais um jogador do América-MG, parceria que foi feita entre o Campinense e a Equipe Mineira. Trata-se do atacante Tiago Resende, 20, sendo mais um atleta indicado pelo Técnico Mauro Fernandes.

Contando com Tiago Resende, o clube receberá o quarto emprestado pelo Coelho. Já por indicação do Técnico Mauro Fernandes, será o 5º atleta!

Além de Tiago Resende, vem o lateral Bruno Maia, o meia atacante Kaká e o volante Geovane, todos do América Mineiro, equipe que subiu para Série A do Brasileiro de 2011.

Campinense

Ígor nos Aflitos?

Uma nova contratação pelas bandas dos Aflitos pode ter uma conotação de "Clássico dos clássicos".


O zagueiro Ígor anda meio escanteado no Sport.


Foi chamado para reduzir o seu salário, para ficar na ilha em 2011.


Pode ser utilizado como moeda de troca a qualquer momento.


Imagina como fica a cabeça do atleta?


Porém, aí aparece um novo componente. O Náutico com interesse em levá-lo.


É...Esse PE 2011 promete.

Calem a boca, nordestinos!

Calem a boca, nordestinos! REFLEXÃO Por José Barbosa Junior



A eleição de Dilma Rousseff trouxe à tona, entre muitas outras coisas, o que há de pior no Brasil em relação aos preconceitos. Sejam eles religiosos, partidários, regionais, foram lançados à luz de maneira violenta, sádica e contraditória.

Já escrevi sobre os preconceitos religiosos em outros textos e a cada dia me envergonho mais do povo que se diz evangélico (do qual faço parte) e dos pilantras profissionais de púlpito, como Silas Malafaia, Renê Terra Nova e outros, que se venderam de forma absurda aos seus candidatos. E que fique bem claro: não os cito por terem apoiado o Serra… outros pastores se venderam vergonhosamente para apoiarem a candidata petista. A luta pelo poder ainda é a maior no meio do baixo-evangelicismo brasileiro.
Mas o que me motivou a escrever este texto foi a celeuma causada na internet, que extrapolou a rede mundial de computadores, pelas declarações da paulista, estudante de Direito, Mayara Petruso, alavancada por uma declaração no twitter: “Nordestino não é gente. Faça um favor a SP, mate um nordestino afogado!”.
Infelizmente, Mayara não foi a única. Vários outros “brasileiros” também passaram a agredir os nordestinos, revoltados com o resultado final das eleições, que elegeu a primeira mulher presidentE ou presidentA (sim, fui corrigido por muitos e convencido pelos “amigos” Houaiss e Aurélio) do nosso país.

E fiquei a pensar nas verdades ditas por estes jovens, tão emocionados em suas declarações contra os nordestinos. Eles têm razão!
Os nordestinos devem ficar quietos! Cale a boca, povo do Nordeste!
Que coisas boas vocês têm pra oferecer ao resto do país?
Ou vocês pensam que são os bons só porque deram à literatura brasileira nomes como o do alagoano Graciliano Ramos, dos paraibanos José Lins do Rego e Ariano Suassuna, dos pernambucanos João Cabral de Melo Neto e Manuel Bandeira, ou então dos cearenses José de Alencar e a maravilhosa Rachel de Queiroz?
Só porque o Maranhão nos deu Gonçalves Dias, Aluisio Azevedo, Arthur Azevedo, Ferreira Gullar, José Louzeiro e Josué Montello, e o Ceará nos presenteou com José de Alencar e Patativa do Assaré e a Bahia em seus encantos nos deu como herança Jorge Amado, vocês pensam que podem tudo?

Isso sem falar no humor brasileiro, de quem sugamos de vocês os talentos do genial Chico Anysio, do eterno trapalhão Renato Aragão, de Tom Cavalcante e até mesmo do palhaço Tiririca, que foi eleito o deputado federal mais votado pelos… pasmem… PAULISTAS!!!
E já que está na moda o cinema brasileiro, ainda poderia falar de atores como os cearenses José Wilker, Luiza Tomé, Milton Moraes e Emiliano Queiróz, o inesquecível Dirceu Borboleta, ou ainda do paraibano José Dumont ou de Marco Nanini, pernambucano.
Ah! E ainda os baianos Lázaro Ramos e Wagner Moura, que será eternizado pelo “carioca” Capitão Nascimento, de Tropa de Elite, 1 e 2.
Música? Não, vocês nordestinos não poderiam ter coisa boa a nos oferecer, povo analfabeto e sem cultura…
Ou pensam que teremos que aceitar vocês por causa da aterradora simplicidade e majestade de Luiz Gonzaga, o rei do baião? Ou das lindas canções de Nando Cordel e dos seus conterrâneos pernambucanos Alceu Valença, Dominguinhos, Geraldo Azevedo e Lenine? Isso sem falar nos paraibanos Zé e Elba Ramalho e do cearense Fagner…
E Não poderia deixar de lembrar também da genial família Caymmi e suas melofias doces e baianas a embalar dias e noites repletas de poesia…
Ah! Nordestinos…
Além de tudo isso, vocês ainda resistiram à escravatura? E foi daí que nasceu o mais famoso quilombo, símbolo da resistência dos negros á força opressora do branco que sabe o que é melhor para o nosso país? Por que vocês foram nos dar Zumbi dos Palmares? Só para marcar mais um ponto na sofrida e linda história do seu povo?
Um conselho, pobres nordestinos. Vocês deveriam aprender conosco, povo civilizado do sul e sudeste do Brasil. Nós, sim, temos coisas boas a lhes ensinar.

Por que não aprendem conosco os batidões do funk carioca? Deveriam aprender e ver as suas meninas dançarem até o chão, sendo carinhosamente chamadas de “cachorras”. Além disso, deveriam aprender também muito da poesia estética e musical de Tati Quebra-Barraco, Latino e Kelly Key. Sim, porque melhor que a asa branca bater asas e voar, é ter festa no apê e rolar bundalelê!
Por que não aprendem do pagode gostoso de Netinho de Paula? E ainda poderiam levar suas meninas para “um dia de princesa” (se não apanharem no caminho)! Ou então o rock melódico e poético de Supla! Vocês adorariam!!!
Mas se não quiserem, podemos pedir ao pessoal aqui do lado, do Mato Grosso do Sul, que lhes exporte o sertanejo universitário… coisa da melhor qualidade!

Ah! E sem falar numa coisa que vocês tem que aprender conosco, povo civilizado, branco e intelectualizado: explorar bem o trabalho infantil! Vocês não sabem, mas na verdade não está em jogo se é ou não trabalho infantil (isso pouco vale pra justiça), o que importa mesmo é o QUANTO esse trabalho infantil vai render. Ou vocês não perceberam ainda que suas crianças não podem trabalhar nas plantações, nas roças, etc. porque isso as afasta da escola e é um trabalho horroroso e sujo, mas na verdade, é porque ganha pouco. Bom mesmo é a menina deixar de estudar pra ser modelo e sustentar os pais, ou ser atriz mirim ou cantora e ter a sua vida totalmente modificada, mesmo que não tenha estrutura psicológica pra isso… mas o que importa mesmo é que vão encher o bolso e nunca precisarão de Bolsa-família, daí, é fácil criticar quem precisa!

Minha mensagem então é essa: – Calem a boca, nordestinos!
Calem a boca, porque vocês não precisam se rebaixar e tentar responder a tantos absurdos de gente que não entende o que é, mesmo sendo abandonado por tantos anos pelo próprio país, vocês tirarem tanta beleza e poesia das mãos calejadas e das peles ressecadas de sol a sol.

Calem a boca, e deixem quem não tem nada pra dizer jogar suas palavras ao vento. Não deixem que isso os tire de sua posição majestosa na construção desse povo maravilhoso, de tantas cores, sotaques, religiões e gentes.

Calem a boca, porque a história desse país responderá por si mesma a importância e a contribuição que vocês nos legaram, seja na literatura, na música, nas artes cênicas ou em quaisquer situações em que a força do seu povo falou mais alto e fez valer a máxima do escritor: “O sertanejo é, antes de tudo, um forte!”
Que o Deus de todos os povos, raças, tribos e nações, os abençoe, queridos irmãos nordestinos! 

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Presidente do Flamengo afirma que "Estômago ficou embrulhado" com declaração de Ricardo Teixeira"

O não reconhecimento do título brasileiro do Flamengo de 1987 por parte da CBF não desceu na garganta dos dirigentes rubro-negros. Após uma reunião no final da tarde desta quarta-feira, a presidente Patricia Amorim concedeu entrevista coletiva na sede da Gávea e afirmou que o clube irá até as últimas consequências para fazer valer o seu direito.

CBF NÃO RECONHECE HEXA

Divulgação/Caixa Econômica Federal
A Confederação Brasileira de Futebol anunciou que está impossibilitada de reconhecer o Flamengo como hexacampeão brasileiro de futebol. O presidente da entidade máxima do futebol brasileiro, Ricardo Teixeira, confirmou que o clube da Gávea não é o legítimo campeão da Copa União de 1987 e vencedor da chamada "Taça das Bolinhas".

“Repudiamos em absoluto o não reconhecimento do nosso título brasileiro. Todos os encaminhamentos jurídicos serão feitos. Vamos a todas as instâncias jurídicas, políticas, populares, redes sociais. O meu estômago ficou embrulhado pela decepção. É um dia muito ruim e que não vamos esquecer”, desabafou a mandatária, acrescentando.
“Como gosto de luta, vou lutar por isso até o meu último dia de vida, aprendi isso no clube. É uma briga justa e honesta, que começou no campo e vai terminar aonde tiver de ser”, afirmou.
Patricia Amorim deu a entender que a iniciativa do presidente da CBF, que também é sócio benemérito do Flamengo, pode ter ligação com o fato de ela não ter votado em Kleber Leite na eleição do Clube dos 13.
“Até esse episódio não queria acreditar nisso, mas agora acho que pode ser uma atitude pessoal, arquitetada. Parece que a intenção foi essa mesmo. A partir do momento que isso acontece a credibilidade da CBF fica arranhada. Não vou revelar a nossa estratégia, mas era um jogo de poker, agora virou xadrez. É preciso muita inteligência”, comentou.
O vice-jurídico do clube, Rafael de Piro, mesmo sem dar muitos detalhes da operação, disse que uma ação declaratória será realizada pelo clube para buscar os seus direitos.
“O Flamengo fará em breve isso para que o seu título seja reconhecido, da mesma forma que o Sport fez. Existe toda a possibilidade de reverter, é uma decisão injusta. A torcida lotou o Maracanã à toa em 1987? O nosso próximo passo é atacar em todas as frentes”, salientou.

Uol

Governador de Pernambuco fala sobre empresa que pode patrocinar o Náutico


por Thayse Boldrini)Blog do João Alberto


Crédito: Náutico/Divulgação
O deputado Antonio Moraes revelou ao Blog João Alberto a breve conversa que teve com o governador Eduardo Campos durante a confraternização no Palácio do Campo das Princesas. Na ocasião, o deputado solicitou ao governador que viabilizasse um patrocínio de peso para estampar na camisa do Náutico. E sabe qual foi a resposta? Segundo Eduardo, que é alvirrubro, possivelmente uma grande empresa que está chegando em Pernambuco será a grande estrela na camisa do time.

Ricardo Teixeira reafirma título nacional do Sport e manda Flamengo entrar na justiça comum

Foto: Divulgação
A unificação dos títulos da Taça Brasil e da Taça Roberto Gomes Pedrosa abriu um precedente para o Flamengo tentar oficializar também seu título de 1987, da Copa União.
No entanto, logo depois da cerimônia, o presidente da CBF, Ricardo Teixera, apresentou parecer jurídico e acabou com as esperanças dos rubro-negros. Ele afirmou que não há a menor chance de que o Flamengo seja oficializado como campeão brasileiro de 1987 e que o clube é pentacampeão.
"É impossível. Foi uma decisão transitada e julgada pelo Superior Tribunal de Justiça e que a CBF é obrigada a cumprir. Caso não cumpramos, isso pode acarretar em desobediência e numa penalidade que pode gerar até mesmo prisão. Se o Flamengo acha que merece ter esse direito, deve tentar decidir onde foi decidido (que não seria oficializado campeão), na Justiça comum", declarou Ricardo Teixeira.
SRZD