sábado, 17 de março de 2012

Central confiante em retrospecto contra o Santa em Caruaru

Neste domingo, 18, o Central Sport Club enfrentará em casa, o Santa Cruz. O jogo que terá início às 16h, não intimida a patativa do agreste, pois nas últimas dez partidas, jogadas no Lacerdão, o glorioso tem vantagem sobre a cobra coral. Foram seis vitórias, dois empates e duas derrotas.

Em 2006, durante o Campeonato Pernambucano do ano citado, o Central venceu o Santa Cruz por 2x1.

No ano seguinte, em 2007, a patativa cantou e assustou a cobra. O placar do jogo foi 3x2.

Em 2008, o Central venceu o tricolor mais uma vez, no Pernambucano, o placar 2x0.

Outras vitórias do alvinegro em cima da cobra coral vieram em 2009, quando o Central derrotou o Santa Cruz por 2x0, mais uma vez no Pernambucano e por 1x0 na série D.

Já em 2010, o glorioso derrotou o Santa por 1x0.

Os empates aconteceram em 2008, na série C, com placar 0x0 e em 2009 no primeiro jogo da final da Copa Pernambuco, onde as equipes tiveram igual marcador 2x2.

A primeira derrota foi em 2004 o placar final do jogo foi 2x0 para o tricolor. A segunda perda só aconteceu sete anos depois, em 2011, quando o glorioso deixou escapar a vitória perdendo por 1x0.

Mais informações, 

Janayna Clímaco
DRT 3978 PE
(81) 9122 5770

Wesley Artur
DRT 2839 PE
(81) 9802 0100

Assessoria de Comunicação do Central Sport Club

Programação do Sub-20 do Vitória


PROGRAMAÇÃO – SUB – 20 (JUNIORES) – 17 à 26/03/2012 

17/03/2012  SÁBADO
Manhã          08h30m        Coletivo                                                CTT1

18/03/2012  DOMINGO
Manhã          08h30m        Técnico – Tático (Relacionados)         CTT1

19/03/2012  SEGUNDA-FEIRA – Jogo: Campeonato Pernambucano
Tarde             13h00m        Ônibus para o Estádio                         Recife
Tarde             16h00m        Jogo: SPORT X VITÓRIA                 Recife

20/03/2012  TERÇA-FEIRA
Manhã          08h30m        Regenerativo (atletas que jogaram)  CTT1
Manhã          08h30m        Físico (atletas que não jogaram)        CTT1
Tarde             15h30m        Técnico                                                       CTT1

21/03/2012 QUARTA-FEIRA
Manhã          08h30m        Físico – Técnico                                         CTT1
Tarde             ---------        Descanso recuperativo  

22/03/2012  QUINTA-FEIRA
Manhã          08h30m        Físico – Técnico                                         CTT1
Tarde             ---------        Descanso recuperativo

23/03/2012  SEXTA-FEIRA
Manhã          08h30m        Coletivo e Concentração          CTT1/Carneirão
Tarde             15h30m        Físico (atletas não relacionados)        CTT1

24/03/2012  SÁBADO – Jogo: Campeonato Pernambucano
Tarde             13h45m        Ônibus para o Estádio                        Carneirão
Tarde             15h15m        Jogo: VITÓRIA X BELO JARDIM Carneirão

25/03/2012  DOMINGO
-------              ---------         Folga

26/03/2012  SEGUNDA-FEIRA
Manhã           08h30m        Físico                                                          CTT1
Tarde             15h30m        Técnico                                                       CTT1

CTT1               Centro de Treinamento das Tabocas 1
CTT2               Centro de Treinamento das Tabocas 2 (em construção)

Escala de árbitros da 4ª Rodada do 2º turno do RN


Sport enfrenta Salgueiro para disparar na liderança

Às 19h deste sábado, a Ilha do Retiro abriga o jogo da rodada. Não é exagero afirmar. Até porque Sport e Salgueiro guardam os melhores números do Campeonato Pernambucano. O Leão da Ilha é o atual líder do certame. Não perde há oito jogos no certame. Já o Carcará conviveu várias rodadas com o topo da tabela e é dono de um sistema defensivo sólido.

Cercado de desconfiança mesmo com o acesso à Série A, Mazola superou as expectativas desde o jogo contra o Porto, realizado no dia 11 de fevereiro, no estádio leonino. Na ocasião, uma derrota ou até empate poderia custar o seu cargo. Ali, contudo, o comandante começou a mudar o cenário no clube. Venceu por 4 a 2 e iniciou uma sequênica invcicta que culminou com a liderança do PE2012. Já são sete vitórias e um empate. Somando a Copa do Brasil, o saldo de triunfos sobe para oito. Passou de um mês sem saber o que é perder.

Ricardo Fernandes/DP/D.A Press
Marcelinho é o artilheiro com 10 gols
Mais do que isso. O treinador dizimou as improvisações e o Sport começou a ganhar uma cara. Agora, a equipe possui variações táticas importantes. Do 4-4-2 passa para o 4-2-3-1. Na boa fase, assiste a um grande desempenho do meia Marcelinho Paraíba, artilheiro da do Pernambucano com 10 gols, e jogadores desacreditados, como Willians, voltaram a encontrar a boa forma. Com isso, o Sport também passou a ter o melhor ataque da competição. São 32 gols marcados. Ainda assim, a equipe precisa estar atenta para os fatores que estão fora das quatro linhas. Recentemente, Jael e Renato foram multados por não cumprirem o horário de treino.

Ricardo Fernandes/DP/D.A Press.
Centroavante Fabrício Ceará é uma das armas do Salgueiro na bola parada
Já o Salgueiro enfrenta o Sport na curva descendente. A equipe sertaneja perdeu a liderança para os próprios rubro-negros e vivem o momento mais delicado na tabela de classificação. Depois de perder para o Santa Cruz, no último domingo, e encarar o Sport neste sábado, o time de Neco terá um duelo com o Náutico, também fora de casa, na 19ª rodada. Ainda assim, a equipe está com a classificação para as semifinais bem encaminhada.

Dentro de campo, o Carcará tem estratégias claras de jogo. Entrosado, o time troca de passes com precisão e rapidez. Diante do Santa Cruz, foi um exemplo. Pecou, porém, no momento da assistência. Outro ponto a favor é a bola parada para o cabeceio do centroavante Fabrício Ceará, que soma seis gols. Foi assim que o Salgueiro bateu o próprio Sport nos jogos de ida por 2 a 0. Outro ponto que conta a favor é a defesa sólida da equipe. A melhor da competição com 14 gols sofridos. Média inferior a um tento sofrido por rodada.


Brenno Costa/DP

sexta-feira, 16 de março de 2012

Náutico vence Santa Cruz-RN e elimina jogo da volta

O Náutico fez a sua parte. Não foi uma partida brilhante, mas foi o suficiente para eliminar o Santa Cruz/RN, nesta quinta-feira, e passar à fase seguinte da Copa do Brasil, com uma vitória por 3 a 1, alcançada aos 46 minutos do segundo tempo. Um resultado importante. Sem a partida de volta na próxima quarta-feira, o Timbu poderá descansar e se preparar melhor durante a semana que vem. O adversário alvirrubro ainda está indefinido: Fortaleza ou Comercial/PI.

O início de jogo foi bastante positivo para o Náutico. A escalação alvirrubra surpreendeu. O técnico Waldemar Lemos colocou o zagueiro César Marques em vez do volante Lenon, armando a equipe no 3-5-2. A ideia era liberar os laterais, já que ele jogava com Auremir improvisado na direita, aproveitando as dimensões reduzidas do campo. 

A pressão inicial alvirrubra deu resultado e aos 14 minutos o Náutico abriu o placar. Siloé recuperou a bola e acionou Jefferson, na esquerda. Ele cruzou na medida para o estreante César Marques, que marcou de cabeça. Na frente do marcador, o Timbu tentou manter o controle da partida. Do outro lado, o Santa Cruz/RN tentava reagir, até se abrindo um pouco mais do que no início. Chegou a assustar em alguns lances, mas a grande chance veio aos 46, numa cabeçada de Flavinho, defendida por Gideão.

Na volta para o segundo tempo, o Santa Cruz aumentou a pressão do final da etapa anterior. Por incrível que pareça, sufocou o Náutico e antes dos dez minutos chegou ao empate com méritos. No terceiro escanteio de uma sequência, Binho tocou de cabeça para o gol, fazendo 1 a 1. Nem o gol de empate do adversário serviu para acordar o Timbu no segundo tempo. O time potiguar continuou pressionando e quase virou.

Na hora do aperto, porém, o Náutico conseguiu se safar. Mesmo sem jogar bem, marcou o segundo gol. Aos 16, Siloé tocou para Eduardo Ramos que invadiu a área, mas acabou trombando com a zaga adversário. A bola sobrou para Auremir, que tocou para o gol (ainda houve o desvio de Marcelo), colocando o Timbu na frente novamente. 

O Náutico melhorou levemente após o gol. O Santa Cruz/RN continuava com o ímpeto de antes, agora em busca do empate novamente. O time da casa não teve, porém, grandes chances como no início do segundo tempo. E deixou brechas para a melhor qualidade do Timbu, que perseguia o gol que eliminaria o jogo de volta. Conseguiu nos acréscimos. Aos 46, Siloé ajeitou para Derley, que acertou um belo arremate, fazendo 3 a 1, definindo a classificação alvirrubra à fase seguinte.

Santa Cruz/RN
Eridelson; Léo Paraiba (Douglas Caê), Marcelo, Róbson (Geriel) e Márcio; Flavinho, Danilo Lopes, Alexandre e Alvinho; Zé Paulo e Binho (Foguete). Técnico: Francisco Diá

Náutico
Gideão; Marlon, Ronaldo Alves e César Marques (Lenon); Auremir, Elicarlos, Derley, Eduardo Ramos (Phillip) e Jefferson; Siloé e Dori (Rodrigo Tiuí). Técnico: Waldemar Lemos

Local: Iberezão (Santa Cruz do Trairí/RN). Árbitro: João Bosco Satiro da Nóbrega. Assistentes: Griselildo de Souza Dantas e Oberto da Silva Santos. Gols: César Marques, Binho, Auremir e Derley. Cartões amarelos: Jefferson, Dori, Eduardo Ramos, Elicarlos (N), Geriel e Binho (SC). Público: 1.249. Renda: R$ 15.910,00


Alexandre Barbosa/DP

quinta-feira, 15 de março de 2012

Vitória-BA 2 x 0 São Domingos-SE - Melhores momentos





camfwayne4

Leão bate 4 de Julho e elimina jogo da volta


A classificação veio no apagar das luzes. Ainda que o 4 de Julho não tenha ameaçado a vitória do Sport, os rubro-negros tiveram bastante trabalho para vencer os piauienses em seu primeiro compromisso na Copa do Brasil. O gol que eliminou a necessidade da partida de volta saiu nos acréscimos, numa cabeçada de Renato.

O Sport encontrou mais dificuldade do que imaginavam os seus torcedores. Mesmo obrigado a fazer algumas mudanças, o técnico Mazola Júnior apostou na manutenção do 4-3-3, esquema utilizado nas vitórias sobre Araripina e América. Em campo, o Leão encontrou um 4 de Julho com uma marcação forte no meio de campo e disposto a surpreender em contra-ataques.

Com o jogo truncado na zona central da intermediária piauiense, e Marcelinho Paraíba com um marcador em sua cola, os rubro-negros apostavam em jogadas pelas pontas. Na direita, Moacir tentava trocar passes com Willians, enquanto Marquinhos Gabriel conduzia a bola pela esquerda. Mas a desenvoltura das partidas anteriores não se repetiu. Os pernambucanos não conseguiam chegar à barra adversária com jogadas de perigo.

Uma característica, entretanto, voltou a se repetir. Quando o jogo parecia complicado, Marcelinho tratou de encontrar uma solução. Se os rubro-negros não conseguiam chegar à grande área adversária, o camisa 10 encontrou um atalho para o gol. Na primeira vez em que teve liberdade para trabalhar um lance, o meia arriscou uma bomba de fora da área e acertou o ângulo direito do goleiro Robinho.

Antes mesmo dos 10 minutos da etapa final, o Sport já estava em campo com um esquema diferente. Lesionado, Hamilton havia sido substituído por Rivaldo no final do primeiro tempo. E pouco depois de a bola voltar a rolar, Renato entrou no lugar de Willians. Com isso, os rubro-negros passaram para o 4-4-2, com Diogo Oliveira e Moacir na cabeça-de-área, enquanto Marcelinho e Rivaldo cuidavam da criação das jogadas.

Mas, ainda que o ímpeto do 4 de Julho tenha praticamente se apagado, o Sport não conseguia ampliar sua vantagem. As dificuldades em penetrar o sistema defensivo piauiense seguiram durante toda a segunda etapa. Sem conseguir trocar passes de maneira objetiva, as melhores chances surgiram de lances individuais. Quando a partida de volta já era dada como certa, o gol da classificação saiu da cabeça de Renato. Em contra-atraque puxado por Marquinhos Gabriel, o atacante cruzou no primeiro pau e encontrou o companheiro livre.

O adversário do Leão na segunda fase desta Copa do Brasil será o Paysandu, em partida com data ainda não definida.

4 de Julho
Robinho; Cláudio, Paulo Maranhão, Pedrosa (Laércio) e Pardal (Marcinho); Juninho, Binha, Ivan e Antônio Carlos; Janiel e Pretinho. Técnico: Jorge Pinheiro.

Sport
Magrão; Moacir, Bruno Aguiar, Tobi e Diogo Goiano; Hamilton (Rivaldo), Diogo Oliveira e Marcelinho Paraíba; Marquinhos Gabriel, Willians (Renato) e Roberson (Jheimy). Técnico: Mazola Júnior.

Local:
 Estádio Albertão (Teresina). Árbitro: Mayron dos Reis Novais (MA). Assistentes: Sandro do Nascimento Medeiros (MA) e Sérgio Campelo Gomes (MA). Gols: Marcelinho Paraíba e Renato (S).Cartões amarelos: Willians e Rivaldo (S). Público e renda: não divulgados.

Celso Ishigami/DP
Foto: Futebol Piauiense

Como apequenar um time...

Insistindo com Wesley ou Léo, ou os dois (como domingo) como meia.

O melhor produto da loja não se expõe na vitrine e sim, guarda no armário (Renatinho).

Bancar a vinda de um jogador repleto de problemas extra-campo. E agora também com problemas em campo. Não acerta mais nada. Carlinhos Bala. Ele jogou?  R= Foi titular, mas não jogou. Entende?

Natan. Nem entrou na partida.

Repetindo na coletiva, o velho jargão: "Nossa meta é classificar para a série B".

Sugestão. Dá a vaga a outro.

Já notaram que a média de público vem caindo a cada rodada?

De possíveis 60 mil, hoje só 11 mil.

O torcedor não é burro.

Ah! O nome do gênio. Zé Teodoro.

Prejuízos para o Santa Cruz.

De início, Renda do jogo contra o Atlético-MG na próxima fase. Por baixo, uns R$ 700 mil.

Bi? Nem pensar.

4º lugar no pernambucano, não se classifica para o Campeonato do Nordeste, que promete ser rentável com o novo formato.

Quem garante que esse time sai da Série C ?

quarta-feira, 14 de março de 2012

Santa Cruz 2 x 3 Penarol - Melhores momentos






camfwayne4

Francisco Diá tem uma dúvida pra escalar adversário do Náutico



 O Santa Cruz-RN dá uma pausa no Campeonato Estadual e destina todas as suas atenções para a estreia na Copa do Brasil, contra o Náutico-PE, nesta quinta-feira, 15, no estádio Iberezão. Será a primeira participação do Tricolor do Trairi na segunda competição mais importante do futebol brasileiro.

O técnico Francisco Diá não sabe se contará com o volante Célio que deixou o treino na última terça-feira com dores no tornozelo esquerdo. Há dúvidas ainda com relação ao esquema tático.
 
Diá, que durante a partida de domingo utilizou na primeira parte o 3.5.2 e na segunda parte o 4.4.2, ainda tem dúvidas quanto a disposição tática de seu time.

Os jogadores do Santa Cruz sabem das dificuldades de enfrentar uma equipe como a do Náutico, mas acreditam que o time possa fazer uma boa partida, aproveitar a vantagem de jogar em casa e conquistar um bom resultado.

Da redação do DIARIODENATAL.COM.BR

Tricolor decepciona e não passa da 1ª fase na CB 2012


Se o Santa Cruz precisava de "tapa na cara" para acordar em 2012, o alerta foi dado na noite desta quarta-feira. O Tricolor está desclassificado da Copa do Brasil. Perdeu por 3 a 2 para o desconhecido Penarol-AM, em pleno Arruda. O time do interior do Amazonas foi claramente subestimado em campo. O prejuízo vem em todos os sentidos. No bolso, o clube deixa de arrecadar cerca de R$ 800 mil fora da segunda fase. Ironicamente, os amazonenses saíram de campo aplaudidos pela torcida tricolor, que, por sua vez, voltou a chamar o técnico Zé Teodoro de burro.

Mesmo sabendo que o adversário estava em desvantagem e precisava da vitória para tentar a classificação, o Santa Cruz entrou em campo descrente que o Penarol pudesse remeter qualquer ameaça. Engano. À sua maneira e com as suas devidas limitações técnicas, a equipe amazonense foi em busca do gol desde os primeiros minutos de jogo, arriscando chutes de longa distância. Acomodado, o Tricolor assistiu ao primeiro gol manauara, aos oito minutos. Isaac avançou pela direita e cruzou. A bola passou por toda a área e, no segundo pau, Marinelson apareceu para abrir o placar.

Após o gol, o Santa Cruz acordou um pouco mais. Ainda assim, tinha dificuldades para passar pela marcação do Leão da Velha Serpa. Todavia, na primeira boa jogada coral, o adversário mostrou sua fragilidade. Aos 15 minutos, Arroz tabelou com Weslley, que avançou pela direita e cruzou para Dênis Marques. Sozinho, o atacante só teve o trabalho de empurrar para o gol. Empolgado com o empate o Tricolor foi em busca da virada. Geílson, Carlinhos Bala e Weslley perderam boas chances. Enquanto isso, o Penarol não recuava e insistia em encarar o Santa de igual para igual. 

O Santa atacava e o Leão respondia. Em uma das chegadas, aos 35 minutos, por pouco Igor Cearense não faz mais um para os amazonenses. Ao fim do primeiro tempo, a torcida coral vaiou muito e time. O técnico Zé Teodoro não gostou das vaias e chegou a abrir os braços em direção da torcida, demostrando irritação. A insatisfação, todavia, não mudou muito a atitude do time em campo. Com dez minutos de segundo tempo, impaciente com o futebol burocrático e com o show de passes errados, a torcida coral vaiava a passividade do time com a bola nos pés.

Bastou o Penarol ir ao ataque para a defesa falhar. Aos 26, Marielson fez gol jogada e Fábio Bala fez o gol que levaria a partida para os pênaltis. No minutos seguinte, o alívio temporário. Após escanteio, a bola sobrou para Memo, que mesmo sem ângulo marcou um golaço. O jogo ficou aberto. Aos 36, merecidamente, o Penarol fez o terceiro gol, o da classificação. Rondinelli mandou cruzado e fez o gol que trouxe de volta à torcida tricolor a lembrança do gosto amargo da eliminação. 


Ficha do jogo

Santa Cruz 2
Tiago Cardoso; Eduardo Arroz, Leandro Souza, William e Dutra; Memo, Leo (Sandro Manoel), Weslley (Luciano Henrique) e Carlinhos Bala; Geílson (Renatinho) e Dênis Marques. 
Técnico: Zé Teodoro. 

Penarol-AM 3Rascifran; Anderson Cristo, He-Man (Marcos Pezão), Isaac e Edson; Rondinelli, Paulo Roberto, Fininho (Celsinho) e Igor Cearense; Fernando (Fábio Bala) e Marinelson.
Técnico: Roberto Oliveira.

Estádio: Arruda. Árbitro: Ítalo Medeiros de Azevedo-RN. Assistentes: Izac Márcio da Silva e Vinícius Melo de Lima-RN. Gols: Dênis Marques, Memo (S); Marinelson, Fábio Bala e Rondinelli (P). Cartões amarelos: Leandro Souza (S); Anderson Cristo, Igor Cearense (P). Público: 11.677. Renda: R$ 100. 900,00


Daniel Leal/DP
Foto: Roberto Ramos

ASA vence Santa Quitéria, mas não elimina jogo da volta


Empolgado pela estreia na Copa do Brasil, o Santa Quitéria começou bem o jogo diante do ASA (AL) na partida que marcou a primeira participação da equipe maranhense na competição nacional. Porém, com o desenrolar da partida, o time alagoano controlou as ações, usou a experiência e conseguiu vencer a Raposa maranhense que se mostrou nervosa e desorganizada diante de um adversário mais eficiente. O placar de 3 a 2 foi ruim para o Santa Quitéria, porém forçou a partida de volta em Alagoas, na próxima semana.
Decepcionado com o jogo, o técnico do Santa Quitéria, Meinha, não gostou atuação do seu time em campo e alertou para a dificuldade que seus comandados encontrarão em Alagoas.
"Ficou difícil, mas vamos tentar lá. Vamos fazer o mesmo trabalho que eles fizeram aqui. Tomamos três gols bobos em coisas que nós treinamos para caramba".
Diferente de Meinha, Mazinho, volante da Raposa, preferiu exaltar a disposição e o gol que levou a decisão para o segundo jogo.
"Conseguimos, pelo menos, fazer dois gols para levar o jogo de volta. Agora, é trabalhar porque domingo já tem jogo de volta diante do MAC".
Jogo
O Santa Quitéria começou a partida no ataque levando perigo ao ASA (AL) com uma boa movimentação de Gabriel e Toninho no comando do ataque. Porém deixava espaços na defesa, cedendo o contra-ataque a equipe alagoana. Em um desses contra-ataques, Didira lançou o lateral Alan que entrou fácil pela defesa da Raposa e acertou um belo chute, abrindo o placar para à equipe alvinegra aos treze minutos.
O Santa Quitéria acusou o gol e caiu bastante no jogo. Tanto que, logo aos dezenove minutos, o ASA ampliou o placar. Após indecisão do volante Jackson na entrada da área, Didira aproveitou e bateu sem chances para o goleiro do Santa.
Com esse placar, o ASA já eliminava a partida de volta em Alagoas. Ciente disso, a equipe maranhense começou a pressionar em busca do primeiro gol. Tanto pressionou, que conseguiu um pênalti, convertido por Elton aos 29 minutos.
Com o gol, o Santa Quitéria diminuiu o ritmo, e a partida ficou “morna”. As duas equipes só trocaram chutões e esperaram o fim da etapa inicial.
Na volta para o segundo tempo, o ASA voltou melhor e era mais perigoso na partida. O Santa tentava chegar ao gol do adversário, porém, com pouca movimentação no ataque, era uma presa fácil para a defesa alagoana.
Aos vinte minutos da etapa complementar, após belo passe de Didira, Lúcio Maranhão finalizou com extrema categoria e construiu mais uma vez o placar que o ASA precisava para eliminar o jogo de volta. Após o gol, o Santa teve que se desdobrar em campo para conseguir diminuir o placar. Quando tudo levava a crer que o Santa estaria eliminado na competição, os zagueiros do ASA trombaram e deixaram o atacante Gabriel sozinho para tirar do goleiro Têti e marcar o segundo gol maranhense. Nos últimos minutos, o Santinha tentou o empate e partiu pra cima, porém o ASA conseguiu se segurar e levou uma grande vantagem para o jogo de volta em casa.
O maranhense Lúcio Maranhão, atacante do ASA, não saiu muito satisfeito com o resultado, já que a equipe alagoana eliminava a partida de volta até o fim do segundo tempo.
"Estávamos bem na partida, fizemos o terceiro gol, mas levamos dois. Agora, é só um tiro no jogo de volta, quem errar fica fora desta vez".
Campeonato Maranhense
Agora, o Santa Quitéria terá que deixar a Copa do Brasil de lado e focar no Campeonato Maranhense, onde terá uma partida decisiva no domingo diante do MAC pela semifinal do primeiro turno. Na partida de ida, em Santa Quitéria, as duas equipes empataram sem gols.
“Temos que pensar etapa por etapa. Vamos pensar primeiro Maranhão, conseguir nossa vaga pra final e, depois, pensar na Copa do Brasil”, frisou o técnico Meinha.
Imirante

terça-feira, 13 de março de 2012

Presidente da FPF mantém Chico Domingos no comando da arbitragem


Em entrevista ao Programa "Super Esportes Bate Bola" da Rádio Clube, que é comandado por Pedro Luiz, o Presidente da FPF, Evandro Carvalho, declarou que o Presidente da comissão da arbitragem pernambucana, Chico Domingos não será punido, e sim, o auxiliar Wilton Lins, que já foi afastado.

Palavras de Evandro Carvalho:

"O serviço prestado pelo auxiliar não foi bom".

"Ele estava com deficiência técnica".

"Não atribuo o erro do auxiliar ao comando da arbitragem".

"Nenhuma medida punitiva ao Presidente da CEAF".

ASA mantém 100% de aproveitamento no 2º turno alagoano



O ASA venceu a segunda partida seguida do segundo turno do Campeonato Alagoano. Diante do Murici, na cidade de mesmo nome, o elenco alvinegro ganhou pelo placar de 2 x 0, com gol do artilheiro do certame, Lúcio Maranhão, e de Thiago gaúcho.

Agora o time de Arapiraca dá uma pausa no Alagoano e parte para o Maranhão onde, na próxima quarta-feira, enfrenta o Santa Quitéria na sua estreia na Copa do Brasil. Na qualidade de visitante o ASA, se vencer por dois gols ou mais de diferença, elimina a partida de volta, marcada para o dia 21 no estádio Coaracy da Mata Fonseca. 

Com 6 pontos no Campeonato Estadual, em dois jogos, o vice-líder ASA pega, no próximo domingo, às 16 horas, em Arapiraca, o Corinthians do Pilar. O líder é o CSE, de Palmeira dos Índios, também com 6 pontos, com o critério de desempate (saldo de gols). 

Alagoano
Foto: Click Arapiraca