sábado, 12 de julho de 2014

Despedida melancólica do Brasil de Felipão

Foto: RUBEN SPRICH / REUTERS

A seleção brasileira se despediu de maneira melancólica da Copa do Mundo 2014. Perdeu para a Holanda por 3 x 0 e teve poucos momentos de lucidez no jogo.

O Técnico Luiz Felipe Scolari resolveu mexer na equipe.

Na defesa, a volta de Thiago Silva que havia cumprido suspensão automática e na lateral esquerda a entrada de Maxwell, que só havia treinado oito minutos como titular noa dia anterior.

No meio de campo, os volantes Paulinho e Ramires, reservas no campeonato inglês, pelo Tottenham e Chelsea, respectivamente.

No ataque, as entradas de Willian e Jô nos lugares de Hulk e Fred.

Ao final, a derrota por 3 x 0 "coroou" o desempenho pífio do Brasil de Felipão.

Vale lembrar as vitórias sofridas contra Chile e Colômbia.

Van Persie, Blind e Wijnaldum fizeram os gols da laranja.

O mundo da bola comemora - 12-07

Aniversariando neste sábado:


JAMES RODRIGUEZ – 12-07-1991 – 23 ANOS – ENVIGADO-COL - BANFIELD –ARG – PORTO –POR – MÔNACO FRA – DESDE 2013.



ANTONIO CASSANO – 12-07-1982 – 32 ANOS- ITA – BARI – ROMA – REAL MADRID – SAMPDORIA – MILAN – INTERNAZIONALE –PARMA – DESDE 2013.

BISMARCK – ICASA – MEIA – 21 ANOS – BARBALHA – SÃO PAULO – LUVERDENSE – ICASA.

RODRIGO BATAGLIA – ARG – 23 ANOS – HURACAN – RACING CLUBE – BRAGA – POR.

BARRETO – CARIOCA QUE JOGA NO TORINO – 29 ANOS – TREVISO – UDINESE – BARI.

Alemanha chega à sua 8ª final de Copa do Mundo

A Alemanha chega à decisão como uma das "Seleções gigantes" de todos os tempos.

Nessa história, a nova geração deixa para trás uma imagem de futebol burocrático e de muita força.

Cruzamentos na área e muitos gols de cabeça. 43 em toda a história das copas. Contra 25 do Brasil e 24 da Itália.

Os alemães conseguem agora unir a força ao talento. Equilíbrio entre os setores e organização tática.

Disputaram o seu primeiro mundial em 1934. Já que em 1930, 16 países europeus boicotaram o Mundial do Uruguai, pela distância e segundo eles, pelos prejuízos dos clubes em cederem os jogadores.

Ficou na 3ª posição na Itália e em 10º em 1938.

Em 1950, não participou, pois foi punida pela FIFA junto com o Japão, como punição aos fatos que ocasionaram a 2ª guerra mundial.

Em 54 na Suécia, o 1º título.

Abaixo, a final que ficou conhecida como "O milagre de Berna".



Ficha técnica - Alemanha Ocidental 3 x 2 Hungria

Data: 4 de julho de 1954
Local: Wankdorf Stadium (Berna, na Suíça)
Público: 62.472
Árbitro: William Bill Link (Inglaterra)
Assistentes: Vincenzo Orlandini (Itália) e Benjamim Mervyn Griffiths (País de Gales)
Gols: Puskas e Czibor, para a Hungria,  e Marlock e Rahn (2) para a Alemanha.

Alemanha – Turek, Posipal e Kohlmeyer; Liebrich, Mai e Eckel; Morlock, Rhan,  Ottmar Walter, Fritz Walter e Schaefer. Técnico: Josef "Sepp" Herberger.

Hungria – Grosics, Buzanski e Lantos; Bozsik, Lorant e Zakarias; Czibor, Kocsis, Hidegkuti, Puskas e Toth. Técnico: Gusztav Sebes.



Em 54, ficaria em 4º lugar. Em 62, a 7ª posição.

Voltaria a disputar uma final em 1966. E perderia para os donos da casa. Os ingleses.



Inglaterra 4 x 2 Alemanha
FICHA TÉCNICA
Local: Wembley
Gols: Haller, aos 12, e Hurst, aos 18 min do 1º tempo; Martin Peters, aos 33 e Weber, os 45 min do 2º tempo; Hurts, aos 11 do 1º e aos 15 min do 2º tempo da prorrogação.
Público: 100 mil presentes.
Árbitro: Gottfried Dienstg (SUI)
INGLATERRA: Banks; Cohen, Jack Charlton, Bobby Moore e Wilson; Nobby Stiles e Bobby Charlton; Alan kBall, Hurst, Roger Hunt e Peters. Técnico: Alf Ramsey. ALEMANHA: Tillkowsky; Hottges, Schulz, Weber e Schinellinger; Beckenbauer, Halller e Overath; Seeler, Held e Emmerich. Técnico: Helmut Schoen.

Em 1970, no México ficaria com o 6º lugar.

O segundo título viria em 1974. Na 10ª Copa do mundo. Em casa.



Ficha técnica

Alemanha 2 x 1 Holanda
Copa do Mundo
Local: Olympia Stadium Munich, em Munique, dia 7 de julho de 1974
Gols: Neeskens, a 1 minuto; Breitner, aos 25 e Müller, aos 43 do primeiro tempo

Alemanha Ocidental: Sepp Maier, Berti Vogts, Franz Beckenbauer, Hans-Georg Schwarzenbeck, Paul Breitner, Rainer Bonhof, Uli Hoeneß, Wolfgang Overath, Jürgen Grabowski, Gerd Müller, Bernd Hölzenbein. Treinador: Helmut Schön

Holanda: Jan Jongbloed, Wim Suurbier, Wim Rijsbergen (68. Theo de Jong), Arie Haan, Ruud Krol, Wim Jansen, Johan Neeskens, Wim van Hanegem, Johnny Rep, Johan Cruyff, Rob Rensenbrink (46 Rene van de Kerkhof). Treinador: Rinus Michels


Os germânicos novamente chegam à final em 82, mas perdem para a Itália de Paolo Rossi no Santiago Bernabeu.



11/7, Estádio Santiago Bernabeu, em Madri
Itália 3x1 Alemanha
Itália
Zoff; Collovati, Gentile, Scirea, Cabrini; Bergomi, Oriali, Tardelli; Conti, Graziani (Altobeli)(Causio), Paolo Rossi.
Técnico: Enzo Bearzot.
Alemanha Ocidental
Schumacher; Briegel, Kaltz, Karl Forster, Bernd Forster; Stielike, Dremmler (Hrubesch), Breitner; Littbarski, Fischer, Rummenigge (Hansi Müller).
Técnico: Jupp Derwall.
Árbitro: Arnaldo César Coelho (BRA)
Auxiliares: Abraham Klein (ISR) e Vojtech Christov (TCH)
Cartões Amarelos: Conti e Oriali (ITA); Dremmler, Stielike e Littbarski (ALE)
Público: 90 mil
Gols: Paolo Rossi (ITA), aos 12, Tardelli (ITA), aos 24, Altobelli (ITA), aos 36 e Breitner (ALE), aos 38 minutos do 2º tempo.


Em 1986, Alemanha e Argentina se enfrentavam pela 1ª vez em uma final de copa do mundo. Novamente, os alemães ficavam com o vice.



Argentina 3 x 2 Alemanha
Ficha técnica:

ARGENTINA – Pumpido, Brown, Ruggeri e Olarticoechea; Cuciuffo, Batista e Giusti; Enrique e Maradona; Burruchaga (Trobbiani) e Valdano
Técnico – Carlos Bilardo

ALEMANHA OCIDENTAL – Schumacher, Jakobs, Berthold, Forster e Briegel; Matthaus, Brehme, Magath (Hoeness) e Eder; Rummenigge e Allofs (Voller)
Técnico – Franz Beckenbauer
Gols - Brown, Valdano e Burruchaga (Arg) e Rumenigge e Voller (Ale)
Árbitro - Romualdo Arppi Filho (Brasil)
Estádio – Azteca (Cidade do México)
Público – 114.600


Na Itália em 1990, a revanche e o 3º título



Argentina 0 x 1 Alemanha
Ficha Técnica
Local: Stadio Olimpico, Roma
Árbitro : Edgardo Codesal (México)
Gol: Andreas Brehme 40´2T
Cartões Amarelos: Gustavo Dezotti, Pedro Troglio, Diego Maradona (ARG); Rudi Voeller (ALE)
Cartões Vermelhos: Pedro Monzon, Gustavo Dezotti (ARG)

Argentina: Goycoechea; Lorenzo, Simon, Serrizuela, Ruggeri (Monzon), Sensini, Troglio, Burruchaga (Calderón), Basualdo; Maradona e Dezotti. Técnico: Carlos Bilardo

Alemanha: Illgner; Kohler, Augenthaler e Buchwald; Berthold (Reuter), Littbarski, Hässler, Matthäus, Brehme; Klinsmann e Völler. Técnico: Franz Beckenbauer


Em 2002, a última final. mais um vice. Desta feita para o Brasil.




Ficha Técnica
30/06/2002 - Brasil 2 x 0 Alemanha - Estádio Internacional (Yokohama, Japão)
Motivo: Copa do Mundo de 2002 - Decisão.
Público: 69.029 presentes.
Árbitro: Pierluigi Collina (Itália).
Auxiliares: Leif Lindberg (Suécia) e Philip Richard Anthony Sharp (Inglaterra).
Brasil: Marcos; Lúcio, Edmílson e Roque Júnior; Cafu, Gilberto Silva, Kléberson, Ronaldinho (Juninho Paulista) e Roberto Carlos; Rivaldo e Ronaldo (Denílson). Técnico: Felipão.
Alemanha: Kahn; Linke, Ramelow, Metzelder e Frings; Hamann, Jeremies (Asamoah), Schneider e Bode (Ziege); Neuville e Klose (Bierhoff). Técnico: Rudi Völler.
Gols: Ronaldo (22' do 2º tempo e 34' do 2º tempo).


Clique Aqui


Um pouco da história da FIFA no Programa de Éden Pereira na JC News

Nesta sexta-feira 11 de julho, participamos do Programa da Âncora Éden Pereira da Rádio JC News, na sequencia "Tudo é história" falando sobre a história da FIFA, Copa 2014 e seleção brasileira.

Confira:




Clique Aqui


sexta-feira, 11 de julho de 2014

Diego Maurício se apresenta no Vitória de Setúbal


O futebol profissional do Vitória de Setúbal deu, o “pontapé de saída”, para a nova temporada, com muitas caras novas e com ambição redobrada que, se espera, de acordo com a história do centenário clube verde e branco.

A realização dos habituais exames médicos marcaram o início dos trabalhos da equipe liderada pelo treinador Domingos Paciência que conta, neste momento, com nove novidades.

Os reforços Lukas Raeder (goleiro), Ricardo Batista (goleiro), Jordão Diogo (zagueiro), Ericson (volante), Yann Rollim (volante), Dimitrios Pelkas (meia) e os atacantes Junior Ponce, Rachide Forbes e o brasileiro Diego Maurício.

Diego Mauricio chegou ao Sport por empréstimo em julho de 2013. Fez apenas 6 partidas e nenhum gol. O atleta foi emprestado ao rubronegro pernambucano pelo Alania Vladikavkaz da Rússia.

quinta-feira, 10 de julho de 2014

O Programa Replay da TV Jornal destaca o jogo treino do Santa Cruz




Clique Aqui

Filipe Luis troca Madrid por Londres


Filipe Luís está de mala prontas para Londres, onde vestirá a camisa do Chelsea. É o que garante a imprensa inglesa nesta quinta-feira.

De acordo com o The Sun, os Blues já chegaram a um acordo com o Atlético de Madrid e pagaram cerca de 25 milhões de euros pelo lateral esquerdo.

O jogador brasileiro, caso realmente rume ao time londrino, substituirá Ashley Cole, que foi para a Roma. Será a terceira grande contratação do Chelsea para a temporada 2014/15. Curiosamente, as três são de jogadores vindos do futebol espanhol. Já foram anunciados como reforços o atacante Diego Costa, ex-Atlético de Madrid, e o meia Fàbregas, ex-Barcelona.

O Gol

Clique Aqui

Romário afirma que esta será a taça da vergonha

Galera,

passado o luto das primeiras horas seguidas da derrota, vamos ao que verdadeiramente interessa! Quem tem boa memória, vai lembrar da minha frase: Fora de campo, já perdemos a Copa de goleada!

Infelizmente, dentro de campo, não foi diferente.

Ontem foi um dia muito triste para nosso futebol. Venceu o melhor e ninguém há de questionar a superioridade do futebol alemão já há alguns anos. Ainda assim, o mundo assistiu com perplexidade esta derrota, porque nem a Alemanha, no seu melhor otimismo, deve ter imaginado essa vitória histórica.

Porém, se puxarmos da memória, vamos lembrar que nossa seleção já não vinha apresentando nosso melhor futebol há muito tempo. Jogamos muito mal. Infelizmente, levamos sete e, por mais que isso cause mal-estar, devemos admitir que a chuva de gols foi apenas reflexo do pânico, da incapacidade de reação dos nossos jogadores e da falta de atitude do treinador de mudar o time.

Vivemos uma crise no nosso esporte mais amado, chegamos ao auge dela. Acha que isso é problema só dos jogadores ou do Felipão? Nem de longe.

Nosso futebol vem se deteriorando há anos, sendo sugado por cartolas que não têm talento para fazer sequer uma embaixadinha. Ficam dos seus camarotes de luxo nos estádios brindando os milhões que entram em suas contas. Um bando de ladrões, corruptos e quadrilheiros!

O meu sentimento é de revolta.

Estou há quatro anos pregando no deserto sobre os problemas da Confederação Brasileira de Futebol, uma instituição corrupta gerindo um patrimônio de altíssimo valor de mercado, usando nosso hino, nossa bandeira, nossas cores e, o mais importante, nosso material humano, nossos jogadores. Porque não se iludam, futebol é negócio, business, entretenimento e move rios de dinheiro. Nunca tive o apoio da presidenta do País, Dilma Rousseff, ou do ministro do Esporte, Aldo Rebelo. Que todos saibam: já pedi várias vezes uma intervenção política do Governo Federal no nosso futebol.

Em 2012, eu apresentei um pedido de CPI da CBF, baseado em um série de escândalos envolvendo a entidade, como o enriquecimento ilícito de dirigentes, corrupção, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e desvio de verba do patrocínio da empresa área TAM. O pedido está parado em alguma gaveta em Brasília há dois anos. Em questionamento ao presidente da Câmara dos Deputados, sr. Henrique Eduardo Alves, ouvi como resposta que este não era o melhor momento para se instalar esta CPI. Não concordei, mas respeitei a decisão. E agora, presidente, está na hora?

Exceto por um vexame como o de ontem, o Brasil não precisaria se envergonhar de uma derrota em campo, afinal, derrotas fazem parte do esporte. Mas vergonha mesmo devemos sentir de ter uma das gestões de futebol mais corruptas do mundo. A arrogância dessa entidade é tão grande que até o chefe da assessoria de imprensa chega ao absurdo de bater em um atleta de outra seleção, como fez o Rodrigo Paiva contra um jogador do Chile Pinilla. Paiva pegou quatro jogos de suspensão e foi proibido de acessar o vestiário dos jogadores. Este ato foi muito simbólico e diz muito sobre eles. O presidente da entidade, José Maria Marin, é ladrão de medalha, de energia, de terreno público e apoiador da ditadura. Marco Polo Del Nero, seu atual vice, recentemente foi detido, investigado e indiciado pela Polícia Federal por possíveis crimes contra o sistema financeiro, corrupção e formação de quadrilha. São esses que comandam o nosso futebol. Querem vergonha maior que essa?

Marin e Del Nero tinham que estar era na cadeia! Bando de vagabundos!!!

A corrupção da CBF tem raízes em todos os clubes brasileiros, vale lembrar que são as federações e clubes que elegem há anos o mesmo grupo de cartolas, com os mesmos métodos de gestão arcaicos e corruptos implementados por João Havelange e Ricardo Teixeira e mantidos por Marin e Del Nero. Vale lembrar, que estes dois últimos mudaram o estatuto da entidade e anteciparam a eleição da CBF para antes da Copa. Já prevendo uma possível derrota e a dificuldade que eles teriam de se manter no poder com um quadro desfavorável.

E os clubes? Sim, eles também são responsáveis por essa crise. Gestões fraudulentas, falta de investimento na base, na formação de atletas. Grandes clubes brasileiros estão falindo afogados em dívidas bilionárias com bancos e não pagamentos de impostos como INSS, FGTS e Receita Federal.

E toda essa má gestão que tem destruído o nosso futebol, infelizmente, tem sido respaldada há anos pelo Congresso Nacional com anistias e mais anistia destes débitos. Este ano tivemos mais um projeto desses vexatórios para salvar os clubes. Um projeto que previa que clubes pagassem apenas 10% de suas dívidas e investissem 90% restante em formação de atletas. Parece até deboche. Uma soma de aproximadamente R$ 4 bilhões ou muito mais, não se sabe ao certo. Corajosamente, o deputado Otávio Leite, reconstruiu o texto e apresentou uma proposta honesta estruturada em responsabilidade fiscal, parcelamento de dívidas e a criação de um fundo de iniciação esportiva, com obrigações claras para clubes e CBF.

Em resumo, a nova proposta além de constituir a Seleção Brasileira de Futebol e o Futebol Brasileiro como Patrimônio Cultural Imaterial – obrigava a CBF a contribuir com alíquota de 5% sobre as receitas de comercialização de produtos e serviços proveniente da atividade de Representação do Futebol Brasileiro nos âmbitos nacional e internacional. O tributo também incidiria sobre patrocínio, venda de direitos de transmissão de imagens dos jogos da seleção brasileira, vendas de apresentação em amistosos ou torneios para terceiros, bilheterias das partidas amistosas e royalties sobre produtos licenciados. O valor seria destinado a um fundo de iniciação esportiva para crianças e jovens de todo o Brasil. Esses e outros artigos dariam responsabilidade à CBF, punição à entidades e outros gestores do futebol, a CBF estaria sujeita a fiscalização do TCU e obrigada a ter participação de um conselho de atletas nas decisões.

Mas este texto infelizmente não foi para a frente. Sete deputados alemães fizeram os gols que desclassificaram nosso futebol e nos tirou a chance de moralizar nosso esporte. Estes deputados, como todos sabem, fazem parte da Bancada da CBF, mudei o nome porque Bancada da Bola é muito pejorativo para algo que amamos tanto. Gosto de dar os nomes: Rodrigo Maia (DEM -RJ), Guilherme Campos (PSD-SP), Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), José Rocha (PR-BA) , Vicente Cândido (PT-SP), Jovair Arantes (PTB-GO) e Valdivino de Oliveira (PSDB-GO).

Essa partida ainda pode ser revertida com a votação do projeto no Plenário da Câmara. Será que esses sete deputados voltarão a prejudicar o nosso futebol?

O futebol brasileiro tomou uma goleada e a derrota retumbante, infelizmente, não foi só em campo. Nem sequer tivemos o prazer de jogar no Maracanã, um templo do futebol mundial, reformado ao custo de mais de R$ 1 bilhão. Acha que foi porque não chegamos a final? Não. Poderíamos ter jogado qualquer outro jogo lá. A resposta disso é ganância e arrogância. É a CBF que escolhe onde o Brasil vai jogar, mas, obviamente, poderia ter tido interferência do Ministério do Esporte e da presidência da República, mas nenhum destes se manifestou. Quem levou com essas escolhas?

Para fechar com chave de ouro, a CBF expulsou do vestiário Cafú, capitão de seleção do pentacampeaonato. Cafú foi expulso do vestiário enquanto cumprimentava os jogadores ontem. Este é o retrato do nosso futebol hoje, não honramos a nossa história.

Dilma tem sim que entregar a taça para outra seleção. Este gesto será o retrato do valor que ela deu ao nosso futebol nos últimos anos! Eles levarão a taça e nós ficaremos com nossos estádios superfaturados e nenhum legado material, porque imaterial, mostramos para o mundo que com toda nossa dificuldade, somos um povo feliz.

Essa será a taça da vergonha.

(Foto: Ueslei Marcelino/REUTERS)


Barcelona em fase de reformulação. Contratando e dispensando


O Barcelona está em fase de reformulação. E, além de contratar, o clube precisa dispensar jogadores, para deixar o elenco mais enxuto. O processo começou na quarta-feira e deve ser concluído nos próximos dias.

Os primeiros jogadores a deixar o clube catalão são o mexicano Jonathan dos Santos e o espanhol Isaac Cuenca. Os dois surgiram como promessas nas categorias de base, mas jamais se firmaram no time principal e, com o passar o tempo, transformaram-se em "fantasmas".

Na última temporada, nenhum deles jogou um minuto sequer pela primeira equipe. Dos Santos teve o trabalho atrapalhado por uma grave lesão ligamentar no joelho direito; Cuenca também teve problemas físicos. Mas, mesmo quando recuperados, eles não tiveram qualquer chance.

Na quarta-feira, o Barcelona anunciou a transferência de Jonathan dos Santos para o Villarreal, por 2 milhões de euros (cerca de R$ 6 milhões). O mexicano, agora, deve ter mais minutos em campo, além de jogar ao lado do irmão Giovanni, outro que foi revelado pelo Barcelona e nunca se firmou vestindo azul e grená.

Nesta quinta, o clube catalão divulgou nota em que diz ter chegado a um acordo com Isaac Cuenca para a rescisão do contrato do atacante. O destino mais provável é o Deportivo La Coruña, que volta à elite da Liga Espanhola nesta temporada.

A lista de jogadores que serão transferidos nos próximos dias tem ainda o atacante Cristian Tello, o meio-campista Ibrahim Afellay e o camaronês Alexander Song. Os três até participaram de partidas nesta temporada, mas não estão nos planos do clube para a reformulação.

O "novo Barcelona", até agora, tem como contratados os goleiros Marc-Andre Ter Stegen e Claudio Bravo e o meio-campista Ivan Rakitic; além disso, o clube deu um contrato no time profissional ao arqueiro Jordi Masip, do Barcelona B; além disso, Rafinha e Gerard Deulofeu voltaram de empréstimo e reforçam o setor ofensivo.

ESPN

Clique Aqui

Muda a tua cara Brasil!!!


Ninguém quer ser goleado em qualquer que seja a disputa.

Minha avó e minha mãe já diziam que "Todo mal traz um bem".

E quero acreditar que esta pancada, tem que nos fazer refletir. Muito...

A partir das divisões de base. De onde todo um trabalho de formação educacional deve se iniciar.

Durante a partida, vimos duas cenas que nos deixou a pensar muito.

Duas simulações.

Uma com Marcelo no 1º tempo. Boateng partiu para o bate-boca.

Uma com Maicon. Metade do time alemão reclamou. E com razão.

Os dois mereciam cartões amarelos.

Na minha opinião, nesse instante, e antes do mundial começar, Neuer é o melhor goleiro do mundo.

Já viram a naturalidade com que ele faz as defesas?

Acho que é hora de deixar a expressão "Futebol moleque", bem distante do Brasil.

Sou brasileiro e NÃO SOU MOLEQUE.

Que tal deixar de lado as batucadas ridículas no trajeto para o estádio. Ou será que somos imitações dos africanos (Que nunca conseguiram nada a nível mundial).

Precisamos analisar qual a nossa imagem para o resto do mundo. E começar a mudar essa mentalidade. A partir de nós e nossas crianças.

Por que nós temos que levar "vantagem" em tudo?

Já imaginaram se fosse o Brasil que goleasse a Alemanha?

O festival de toquinhos, rebolados, dancinhas e tudo o mais?

O respeito como os germânicos nos trataram, dentro e fora de campo merece outra reflexão.

Alguns de nosso garotos (a começar pelo Neymar) precisam ter um choque de civilidade, mudança de comportamento.

Eles precisam aprender que são referências para milhões de crianças no mundo todo.

Qual a referência que um garoto tem, ao perceber que o seu ídolo, abaixa o calção no meio do campo para mostrar a marca da cueca($$$)?

RESPEITO. É a palavra chave para o reinicio de tudo.

Marcelo Araújo


Clique Aqui

Atacante titular da Bélgica pode desembarcar em Liverpool


Divock Origi, de apenas 19 anos, ganhou a vaga de Lukaku durante a Copa do Mundo no ataque titular da Bélgica e despertou o interesse do futebol inglês, com Tottenham e Liverpool atentos ao jogador. Os Reds já teriam entrado em acordo com o Lille, clube do atleta, por R$ 37 milhões.

O Telegraph, da Inglaterra, adiantou um acerto entre o Liverpool e o Lille. Origi não chegaria de imediato na Inglaterra, e passaria mais uma temporada no Campeonato Francês.

O Tottenham tenta atravessar as negociações, porém as conversas entre Liverpool e Lille já estão avançadas e se espera um anúncio para breve na Inglaterra.

Outro jovem jogador a caminho de Merseyside é Lazar Markovic, do Benfica. O Liverpool encaminhou a contratação do ponta por R$ 75 milhões.

O Gol

Clique Aqui

A Argentina chega à quinta final de Copa do Mundo

Após 24 anos distantes do sonho de ganhar uma Copa do Mundo, os argentinos viram a possibilidade deste sonho se tornar realidade.

Um 0 x 0 no tempo normal e na prorrogação e finalmente a vitória nos pênaltis.

Na sua 16ª participação no evento, os hermanos chegam à sua quinta final.

Nas outras quatro, os sentimentos ficaram divididos.

Em 1930, a primeira final e a primeira decepção.

Após vencer 4 partidas, a derrota na final para o Uruguai por 4 x 2.



Uruguai 4 x 2 Argentina (1 x 2 - Primeiro Tempo)
Local: Estádio Centenário, Montevidéu - Uruguai
Árbitro: Jan Langenus (Bélgica)
Uruguai: Ballestero, Mascheroni, Nasazzi; Andrade, Fernández, Gestido; Dorado, Scarone, Castro, Cea e Iriarte - Técnico: Alberto Suppici
Argentina: Botasso, Della Torre, Paternoster; J.Evaristo, Monti, Arico Suárez; Peucelle, Varallo, Stábile, Ferreira e M. Evaristo - Técnico: Francisco Olazar
Público: 80.000
Gols: Primeiro Tempo - Dorado (12 minutos) | Peucelle (20) e Stábile (38). Segundo Tempo - Cea (13) | Iriarte (23) | Castro (44).

A segunda final somente aconteceria 48 anos depois. E terminaria de forma extasiante. A Argentina conquista o seu 1º título, e perante a sua torcida.

Em 7 jogos realizados, 5 vitórias, 1 empate e 1 derrota.

A final contra a Holanda foi muito emocionante:



Ficha Técnica
25/06/1978 - Argentina 3 x 1 Holanda - Monumental de Núñez (Buenos Aires, Argentina)
Motivo: Copa do Mundo de 1978 - Decisão.
Público: 71.483 presentes.
Árbitro: Sergio Gonella (Itália).
Argentina: Fillol; Olguín, Galván, Passarella e Tarantini; Gallego, Ardiles (Larrosa) e Mario Kempes; Daniel Bertoni, Luque e Ortiz (Houseman). Técnico: César Luis Menotti.
Holanda: Jongbloed; Jansen (Suurbier), Krol, Brandts e Poortvliet; Neeskens, Haan e Willy van de Kerkhof; René van de Kerkhof, Johnny Rep (Nanninga) e Rensenbrink. Técnico: Ernst Happel.
Gols: Mario Kempes (38' do 1º tempo, e 15' do 1º tempo da prorrogação), Nanninga (37' do 2º tempo) e Daniel Bertoni (10' do 2º tempo da prorrogação).

Em 1986, o primeiro encontro em finais, com o adversário deste domingo.

E o 2º título viria em solo mexicano.

Após uma campanha de 6 vitórias e apenas um empate, com 14 gols marcados e o craque Maradona arrebentando, os platinos fariam a festa:



Ficha técnica:

ARGENTINA – Pumpido, Brown, Ruggeri e Olarticoechea; Cuciuffo, Batista e Giusti; Enrique e Maradona; Burruchaga (Trobbiani) e Valdano
Técnico – Carlos Bilardo

ALEMANHA OCIDENTAL – Schumacher, Jakobs, Berthold, Forster e Briegel; Matthaus, Brehme, Magath (Hoeness) e Eder; Rummenigge e Allofs (Voller)
Técnico – Franz Beckenbauer

Árbitro - Romualdo Arppi Filho (Brasil)
Estádio – Azteca (Cidade do México)
Público – 114.600
Gols :  Valdano , Bown e Burrochaga (Argentina) ; Rummenige e Völler (Alemanha)


Em 1990, o troco alemão.

Após uma primeira fase sofrível, com uma derrota para Camarões, um empate com a Romênia e uma vitória por 2 x 0 sobre a União Soviética.

Nas oitavas, eliminava o Brasil de Lazaroni com uma vitória por 1 x 0, mais sofrimento, nas quartas e semifinais.

Empates com Iugoslávia em 0 x 0 e 1 x 1 com a Itália. Vencendo as duas nos pênaltis, depois de duas prorrogações, viria a final:



08/07/1990 - Domingo
   
ALEMANHA  1x0  ARGENTINA  
Local: Olímpico (Roma); Público: 73.603;
Árbitro: Edgardo Codessal (México); Gol: Brehme (pênalti) 40' do 2º;
Cartões Amarelos: Vöeller, Dezotti, Troglio e Maradona
Expulsão: Monzón 20' e Dezotti 42' do 2º;
ALEMANHA: Ilgner, Augenthaler, Berthold (Reuter), Kohler e
Buchwald; Brehme, Hassler, Matthaus e Littbarski;
Klinsmann e Vöeller. Técnico: Franz Beckenbauer.
ARGENTINA: Goyocochea, Simon, Serrizuela, Ruggeri (Monzón) e
Troglio; Sensini, Burruchaga (Calderón), Basualdo e
Lorenzo; Dezotti e Maradona. Técnico: Carlos Bilardo.


No domingo, dia 13 no Maracanã, o próximo capítulo desta Série...



quarta-feira, 9 de julho de 2014

James Rodriguez ainda é o cara!


Com 5 jogos realizados e já com a participação finalizada na Copa do Mundo, o colombiano James Rodriguez permanece na artilharia com 6 gols marcados.

No seu encalço, Thomas Müller da Alemanha fez 5 gols e tem a decisão no domingo contra a Argentina no Maracanã.

Também com presença marcada na decisão, o argentino Lionel Messi tem 4 tentos e pode alcançar o colombiano.

O brasileiro Neymar também tem 4 tentos, mas por motivo de contusão está fora do jogo contra a Holanda na disputa pelo 3º lugar, sábado no mané Garrincha.

Os holandeses Robben e VanPersie com 3 gols marcados ainda enfrentam o Brasil no sábado. Com a mesma marca, o alemão Schürrle pode surpreender.

Clique Aqui

Mundial do Brasil próximo de bater mais uma marca

FOTO: Odd Andersen

Com 62 jogos realizados na Copa do Mundo 2014, 167 gols foram marcados.

Uma média de 2,69 por partida.

Uma marca histórica pode ser batida neste mundial.

O maior número de gols marcados, aconteceu na Copa de 1998 na França. 171 gols em 64 jogos.
Média de 2,67.

Dois jogos serão realizados. Brasil x Holanda no sábado e Argentina x Alemanha no domingo.

4 gols se iguala e marca e 5 ultrapassa.

Já a maior média de gols pertence ao 1954 na Suiça.

5,38.

Foram 140 gols em apenas 26 jogos.

Graças aos poderosos ataques de Hungria (27), Alemanha (25), Áustria (17), Uruguai (16) e Suiça (11).

Clique Aqui

Argentina será a América na final

Romero: O herói argentino na semifinal - Getty Image

Aparentemente, a segunda semifinal da Copa do Mundo de 2014 teve como influência direta a pífia atuação da seleção brasileira contra a Alemanha, quando foi humilhada ao levar goleada por 7 a 1 no Mineirão. Nem Holanda nem Argentina se arriscaram durante os 120 minutos de jogo desta quarta-feira, no Itaquerão, quase mostrando que preferiam tentar a vaga dentro de muita cautela do que com futebol ofensivo.

O resultado foi um jogo fraco tecnicamente, sem grandes momentos de emoção, e que só foi decidido nos pênaltis. Após o 0 a 0, Messi abriu a série Argentina com gol. E aquele que já foi eleito quatro vezes o melhor do mundo terá a chance de, enfim ganhar uma Copa, e logo na casa do principal rival de sua seleção. Vitória da Argentina por 4 a 2 nas cobranças e vaga na decisão.

A Copa terá um duelo entre América do Sul e Europa em seu jogo final. Os sul-americanos, com a Argentina, buscarão empatar o número de conquistas em 10 a 10; os europeus, com a Alemanha, tentarão se consolidar como os maiores campeões. O Maracanã, assim como em 1950, será o palco da decisão – a partir das 16h do próximo domingo.

Ou o mundo terá o carrasco do Brasil como campeão, ou uma seleção azul celeste. De qualquer maneira, 64 anos depois, a história terá contornos iguais. E a consagração de uma geração formada há oito anos ou do melhor jogador da última década.

UOL

Clique Aqui

Argentina e Holanda: Uma história em oito confrontos

Argentina e Holanda se enfrentaram 8 vezes em toda a história das duas seleções.

A vantagem é holandesa com 4 vitórias, 3 empates e 1 vitória argentina.

Em Copas do Mundo, apenas foram 4 confrontos. 2 vitórias da Holanda 1 empate e a vitória dos hermanos.

Confira:

Amistoso 25 de maio de 1975 - Amsterdã - Holanda 4 x 1 Argentina

Copa do Mundo 1974 - Holanda - Holanda 4 x 0 Argentina



Ficha Técnica
26/06/1974 - Argentina 0 x 4 Holanda - Parkstadion (Gelsenkirchen, Alemanha Ocidental)
Motivo: Copa do Mundo de 1974 - Segunda Fase.
Público: 56.548 presentes.
Árbitro: Robert Holley Davidson (Escócia).
Argentina: Carnevali; Wolff (Glaría), Perfumo, Heredia e Sá; Balbuena, Telch, Squeo e Ayala; Yazalde e Houseman (Mario Kempes). Técnico: Vladislao Cap.
Holanda: Jongbloed; Suurbier (Israel), Haan, Rijsbergen e Krol; Jansen, Van Hanegem e Neeskens; Johnny Rep, Cruijff e Rensenbrink. Técnico: Rinus Michels.
Gols: Cruijff (11' do 1º tempo e 45' do 2º tempo), Krol (25' do 1º tempo) e Johnny Rep (28' do 2º tempo).

Copa do Mundo 1978 - Argentina - Argentina 1 x 1 Holanda
Prorrogação - Argentina 2 x 0 Holanda - Final 3 x 1.



Ficha Técnica
25/06/1978 - Argentina 3 x 1 Holanda - Monumental de Núñez (Buenos Aires, Argentina)
Motivo: Copa do Mundo de 1978 - Decisão.
Público: 71.483 presentes.
Árbitro: Sergio Gonella (Itália).
Argentina: Fillol; Olguín, Galván, Passarella e Tarantini; Gallego, Ardiles (Larrosa) e Mario Kempes; Daniel Bertoni, Luque e Ortiz (Houseman). Técnico: César Luis Menotti.
Holanda: Jongbloed; Jansen (Suurbier), Krol, Brandts e Poortvliet; Neeskens, Haan e Willy van de Kerkhof; René van de Kerkhof, Johnny Rep (Nanninga) e Rensenbrink. Técnico: Ernst Happel.
Gols: Mario Kempes (38' do 1º tempo, e 15' do 1º tempo da prorrogação), Nanninga (37' do 2º tempo) e Daniel Bertoni (10' do 2º tempo da prorrogação).

Amistoso 21 de maio de 1979 - Suiça - Holanda 0 x 0 Argentina - Pênaltis 7 x 8.

Copa do Mundo 1998 - França - Holanda 2 x 1 Argentina



Ficha Técnica
04/07/1998 - Holanda 2 x 1 Argentina - Vélodrome (Marseille, França)
Motivo: Copa do Mundo de 1998 - Quartas-de-final.
Público: 55.000 presentes.
Árbitro: Arturo Brizio Carter (México).
Auxiliares: Owen Powell (Jamaica) e Reynaldo Elías Salinas Rostrán (Honduras).
Holanda: Van der Sar; Reiziger, Stam, Frank de Boer e Numan; Jonk, Davids, Ronald de Boer (Overmars) e Cocu; Bergkamp e Kluivert. Técnico: Guus Hiddink.
Argentina: Roa; Zanetti, Ayala, Chamot (Balbo) e Sensini; Almeyda (Pineda), Simeone, Verón e Ortega; Claudio López e Batistuta. Técnico: Daniel Passarella.
Gols: Kluivert (12' do 1º tempo), Claudio López (17' do 1º tempo) e Bergkamp (45' do 2º tempo).
Expulsões: Numan e Ortega.

Amistoso 30 de maio de 1999 - Holanda 1 x 1 Argentina

Amistoso 11 de fevereiro de 2003 - Holanda 1 x 0 Argentina

Amistoso 21 de junho de 2006 - Alemanha - Holanda 0 x 0 Argentina

Clique Aqui

Argentina e Holanda decidem a outra vaga na final

Pode parecer para os brasileiros que a Copa do Mundo acabou, mas não. Argentina x Holanda desta quarta-feira, às 17 horas, no Itaquerão, vale mais do que somente secar os arquirrivais argentinos ou o algoz da eliminação de 2010: é o jogo da Copa que reúne mais reúne top 10 do futebol mundial.

Segundo melhor jogador do planeta no ano passado, Lionel Messi e seus quatro títulos de melhor jogador do mundo (2009, 2010, 2011 e 2012) estarão no gramado acompanhados de dois outros dois nomes que estiveram na lista de dez em 2013: os atacantes Van Persie, sétimo colocado, e Arjen Robben, oitavo.

Antes, apenas o jogo Holanda x Espanha teve dois jogadores top 10 do mundo em uma única partida. Mas, naquela oportunidade, ao invés de Messi a dupla holandesa duelou contra Iniesta, espanhol que passou longe de seus melhores dias no Mundial do Brasil.

Além deles, há outras estrelas que não figuraram entre os top 10, mas têm muito prestígio no futebol mundial, como Sneijder, Kuyt, Aguero, Higuain e Lavezzi, entre outros. Por isso, segundo o técnico da Holanda, não há favoritos no jogo.

"Acho que não há favorito nas semifinais e os times estão no mesmo nível. Na minha opinião, as chances são de 50% para cada. Em holandês dizemos que a sorte tem que estar voltada pra você, você joga a moeda e ela tem que virar para o seu lado", disse Van Gaal.

UOL

terça-feira, 8 de julho de 2014

Brasil 1 x 7 Alemanha

O pior vexame de todos os tempos.

Nunca!!!

Nunca a seleção brasileira havia tomado 7 x 1 de outras seleções.

Nem em copas, nem amistosos ou outras competições.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 1 X 7 ALEMANHA
Local:  estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 8 de julho de 2014, terça-feira
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Marco Rodríguez (MEX)
Assistentes: Marvin Torrentera (MEX) e Marcos Quintero (MEX)
Cartão amarelo: Dante (Brasil)
Gols:
BRASIL: Oscar, aos 44 minutos do segundo tempo
ALEMANHA: Muller, aos dez, Klose, aos 22, Kroos, aos 23 e aos 25, e Khedira, aos 28 minutos do primeiro tempo; Schurrle, aos 23 e aos 33 minutos do segundo tempo
BRASIL: Júlio César; Maicon, David Luiz, Dante e Marcelo; Luiz Gustavo e Fernandinho (Paulinho); Bernard, Oscar e Hulk (Ramires); Fred (Willian)
Técnico: Luiz Felipe Scolari
ALEMANHA: Neuer; Lahm, Boateng, Hummels (Mertesacker) e Howedes; Schweinsteiger e Khedira (Draxler); Muller, Kroos e Ozil; Klose (Schurrle)
Técnico: Joachim Low

Manchester City contrata goleiro argentino


(EFE).- O goleiro argentino Willy Caballero, de 32 anos, foi anunciado como novo reforço do Manchester City nesta terça-feira pelo site do clube, após três temporadas atuando pelo Málaga.

O jogador assinou contrato válido por três anos e sem divulgar os valores da transferência. Ao confirmar o acordo com o atual campeão inglês, Caballero mostrou estar satisfeito com a transferência e disse que espera repetir as boas atuações das últimas temporadas.

"É um novo desafio e uma nova liga para mim. Estive bem nos anos anteriores e meu objetivo é dar continuidade a esse momento para estar no mesmo nível no City", disse o novo reforço.

Na nova casa, o jogador voltará a ser comandado pelo técnico chileno Manuel Pellegrini. Os dois já tinham trabalhado juntos no clube espanhol. Caballero, aliás, foi para o Málaga por indicação do comandante.

"Os momentos mais lindos da minha carreira foram com Manuel Pellegrini, onde conseguimos grandes feitos e fizemos com que o nome do Málaga se tornasse conhecido por toda a Europa", acrescentou.

Caballero classificou o Manchester City como um "grande clube" e aproveitou para lembrar do inglês Joe Hart, com quem disputará posição. Confiante, o argentino deixou claro que não ficará satisfeito com o banco de reservas.

"Sei que estou chegando a um grande clube. O City já possui um excelente goleiro, Joe Hart, mas vou tentar competir pela vaga de titular. Vou fazer o meu melhor nos treinos", garantiu.

O goleiro também destacou a boa relação que tem com alguns jogadores do City, como Martín Demichelis. Apesar de ainda não conhecer pessoalmente Pablo Zabaleta e Sergio Agüero, Caballerro afirmou que é bom ter compatriotas no time.

"Para mim, é muito bom ter argentinos na equipe porque acho que isso me ajudará", ressaltou.

O jogador deu seus primeiros passos da carreira no Boca Juniors. Depois se transferiu para o espanhol Elche, clube que defendeu por sete anos e que o emprestou por um período ao Arsenal de Sarandí. EFE

Clique Aqui

Gigantes das Copas decidem vaga na final



















                               David Luiz e Schweinsteiger: candidatos a protagonista.

Pela segunda vez na história, Brasil e Alemanha se encontram em uma Copa do Mundo. Mas o contexto do jogo desta terça-feira (8), no Mineirão, a partir das 17h, pela primeira semifinal da Copa 2014 é bem diferente do embate anterior. Quando decidiram o Mundial de 2002, em Yokohama, no Japão, o time verde e amarelo tinha talentos de sobra, como Rivaldo, Ronaldinho Gaúcho e Ronaldo Fenômeno, autor dos dois gols da vitória na final. Agora, os pentacampeões mundiais entram em campo sem sua principal referência técnica. O atacante Neymar, sofreu uma fratura numa das vértebras nas quartas de final contra a Colômbia e está fora do torneio. Para completar, o zagueiro e capitão Thiago Silva cumpre suspensão pelo segundo cartão amarelo. A Alemanha está completa.

Na véspera da partida os dois técnicos não deram pistas do que estão aprontado, embora o lado alemão seja mais fácil de prever. Joachim Löw deve mandar a campo a base do time que vem atuando desde que o volante Schweinsteiger passou a ter plenas condições de jogo. A presença do artilheiro Klose nas quartas de final contra a França não rendeu muito bem e ele deve dar lugar novamente a Götze.

Na Canarinha, a ausência de Neymar abriu diversas possibilidades. Felipão pode entrar com três volantes - Paulinho, Fernandinho e Luiz Gustavo -, acionar Willian, Bernard ou Hernanes. No lugar de Thiago Silva, vai Dante, que tem como mérito, além da qualidade como zagueiro, conhecer muito bem o futebol alemão, já que defende o Bayern de Munique. Se há algum trunfo nisso, é justamente poder surpreender o adversário com uma maneira de jogar diferente do que foi apresentado até o momento.

Ficha do jogo:

Brasil: Júlio César; Daniel Alves (Maicon), David Luiz, Dante e Marcelo; Luiz Gustavo, Fernandinho, Oscar, Willian (Paulinho) e Hulk; Fred. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Alemanha: Neuer; Lahm, Boateng, Hummels e Howedes; Schweinsteiger, Khedira e Kroos; Özil, Klose (Gotze) e Müller. Técnico: Joachim Löw.

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG). Horário: 17h. Árbitro: Marco Rodríguez (México). Assistentes: Marvin Torrentera e Marcos Quintero (ambos do México).

Arena das Nações

Clique Aqui

Técnico da Argélia pede demissão após Copa do Mundo



AFPBR

Clique Aqui

Brasil x Alemanha segundo o "Bayern München"

Quantas horas ele gastou para acertar?

Precisou de muitas edições?

Vale pela diversão!



Clique Aqui

O único Brasil x Alemanha em Copas do Mundo

O Brasil  conquistava o seu 5º título de Copas do Mundo com vitória em cima da Alemanha por 2 x 0. 30 de Junho de 2002.



Clique Aqui

Um Brasil x Alemanha há 33 anos pelo mundialito



O Mundialito do Uruguai de 1980 / 1981 foi um campeonato organizado pela FIFA que tentou reunir todos os campeões mundiais de futebol.

O nome oficial do Mundialito foi Copa de Ouro dos Campeões Mundiais e contou com a presença dos cinco dos seis campeões mundiais até a Copa do Mundo de 1978. A única ausência foi a da Inglaterra, campeã mundial em 1966, que foi substituída pela Holanda, vice-campeã mundial de futebol em 1974 e 1978.

O Mundialito foi disputado entre 30 de dezembro de 1980 e 10 de janeiro de 1981 na cidade de Montevidéu.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 4 X 1 ALEMANHA OCIDENTAL
DATA: 7 de janeiro de 1981
COMPETIÇÃO: Mundialito de futebol de 1980
LOCAL: Estádio Centenário (Montevidéu, Uruguai)
ÁRBITRO: Juan Silvagno (Chile)
PÚBLICO - 50.000

GOLS: Allofs aos 9', Júnior aos 11', Toninho Cerezo aos 16', Serginho Chulapa aos 31' e Zé Sérgio aos 37' do segundo tempo.

BRASIL: João Leite (Atlético-MG); Edevaldo (Fluminense) depois Getúlio (São Paulo), Oscar (São Paulo), Luizinho (Atlético-MG) e Júnior (Flamengo); Batista (Internacional), Toninho Cerezo (Atlético-MG) e Tita (Flamengo) depois Serginho Chulapa (São Paulo); Paulo Isidoro (Grêmio), Sócrates (Corinthians) e Zé Sérgio (São Paulo).
TÉCNICO: Telê Santana.

ALEMANHA OCIDENTAL: Harald Schumacher; Manfred Kaltz (Wolfgang Dremmler), Rainer Bonhof, Karlheinz Förster e Bernanrd Dietz; Mirko Votava, Felix Magath, Hans-Peter Briegel e Hans Müller; Karl-Heinz Rummenigge e Klaus Allofs (Karl Allgöwer)
TÉCNICO: Jupp Derwall.

O Brasil eliminava a Alemanha e partia para a decisão, quando perderia para o Uruguai por 2 x 1

Clique Aqui


Náutico oficializa parceria com a Umbro no dia 14

Sócios e torcedores do Náutico, preparem-se! O Clube Náutico Capibaribe, por intermédio da sua diretoria de Marketing, vai apresentar o novo uniforme alvirrubro, em parceria com a Umbro, no próximo dia 14. Quem quiser participar deste grande evento, que acontece no Espaço Carvalheira, às 20h, na Imbiribeira, poderá adquirir os ingressos exclusivamente na secretaria do clube, a partir das 17h desta segunda-feira (7).

Os sócios pagam R$ 299,90, enquanto os não-sócios investirão R$ 369,90. A aquisição pode ser dividida em até três vezes, no cartão. Todos os cartões são aceitos pela secretaria do Náutico, exceto o Hipercard.

No roteiro, a panicat Carol Dias desfilará com a camisa oficial. Haverá a apresentação da banda Citrus Club, bem como um sorteio de três sócios para também desfilar com a nova camisa, além do próprio ingresso, que dará direito ao buffet e bebidas. Somado a isso, cada torcedor terá direito a um Pack Oficial Umbro, composto por 1 camisa oficial do Náutico; 1 brinde (surpresa) e 1 vale para aplicação de nome e número na camisa. O tíquete tem validade exclusivamente nas lojas Timbushop.

“O Pack Oficial da Umbro consiste numa embalagem personalizada para o Náutico, e será entregue apenas no dia do evento. A ideia é manter o sigilo, bem como a expectativa sobre a nova camisa”, explica o diretor de Marketing Luiz Henrique Zamboni.

Outro destaque ficará para os 100 primeiros torcedores que comprarem o bilhete, pois receberão 1 ingresso, cada, para o setor Área Vip Arena. Na ocasião, os contemplados vão assistir ao jogo de estreia do novo manto oficial do Timbu: Náutico x Sampaio Corrêa/MA, dia 15, às 19h30, na Itaipava Arena Pernambuco, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

“Além disso, 22 sócios que comprarem o voucher, serão sorteados para entrar em campo e tirar uma foto oficial, com a nova camisa alvirrubra. Metade com a camisa listrada e a outra metade com a camisa branca do Náutico”, contou Zamboni.

Por José Gomes Neto


Clique Aqui

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Bragantino acerta com ex-atacante da Ponte Preta


Na expectativa de definir a contratação de dois ou três jogadores para completar o elenco, a diretoria da Ponte Preta liberou o atacante Antônio Flávio para acertar com uma equipe rival. O atleta, que vinha sendo pouco utilizado pelo técnico Dado Cavalcanti, finalizou a negociação com o Bragantino, onde deve ser apresentado nos próximos dias.

Contratado no fim de janeiro, a pedido do técnico Vadão, o jogador atuou com a camisa da Macaca em 14 oportunidades, a maioria delas durante o Campeonato Paulista. A chegada de Dado Cavalcanti, porém, fez com o que o atacante perdesse espaço. Nas dez rodadas da Série B, antes do recesso para a Copa do Mundo, ele foi aproveitado em apenas três oportunidades, todas na segunda etapa. Após entrar diante de Icasa, Atlético Goianiense e Oeste, o jogador perdeu espaço mesmo com Edno e Alexandro suspensos. Na sexta rodada, a dupla titular foi formada por dois estreantes: Cafu e Vinícius.

Antônio Flavio é o sexto jogador a deixar o Majestoso desde a chegada do novo treinador. Além do zagueiro César, vendido para o Benfica por R$ 9 milhões, o lateral direito Neílson acertou a ida para o Náutico, o volante Bida foi para o Vila Nova, Elizeu foi liberado, Lucas Patinho foi devolvido para o Fluminense e o atacante Ademir foi emprestado para o Penapolense.

EPTV
Foto: Ponte Preta

Flamengo próximo de assinar com Eduardo da Silva



Após anunciar a contratação do volante argentino Canteros, o Flamengo segue em busca de reforços para a sequência do Campeonato Brasileiro. O atacante brasileiro naturalizado croata Eduardo da Silva é um dos nomes e a diretoria espera um desfecho antes do fim da Copa.

Contatos vêm sendo mantidos entre as partes, mas ainda não houve uma definição para que ele seja anunciado como reforço.

O primeiro contato ocorreu ainda no início da Copa do Mundo, em São Paulo, onde a seleção da Croácia se preparava para encarar o Brasil na estreia do Mundial.

Diretor de futebol do Fla, Felipe Ximenes, representou o clube na ocasião e ouviu que Eduardo gostaria, sim, de jogar no futebol brasileiro e, principalmente, no Rio de Janeiro, onde nasceu. O contrato dele com o Shakhtar Donetsk chegou ao fim em junho.

ESPN

Clique Aqui

Roma apresenta Ashley Cole



O lateral esquerdo Ashley Cole chegou nesta segunda-feira a Roma e assinou contrato de dois anos com o clube italiano.

O atleta já foi apresentado como novo reforço da equipe.

Em sua conta oficial, o clube da capital italiana afirma: "Bem vindo a Roma, @TheRealAC3 (endereço oficial de Cole no Twitter)".

O vínculo dele com o Chelsea terminou no final da temporada passada.

Vice-campeã na última edição do Campeonato Italiano, a Roma busca fortalecer seu elenco para a disputa da Uefa Champions League. Cole disputará posição com Dodô e Balzaretti.


Clique Aqui

A Buenos Aires do Nordeste também torce pela Argentina



Clique Aqui

O Técnico do Santa Cruz Sérgio Guedes analisa o amistoso em Goiana



Foto: Jammil Gomes/SCFC

Clique Aqui

A apresentação do goleiro Cláudio Bravo no Barcelona

Fiorentina apresenta meia do Botafogo-RJ



Nesta segunda-feirta (7), a Fiorentina anunciou a contratação o meia Octávio, de 20 anos, das categorias de base do Botafogo. O jogador assinou contrato de empréstimo de uma temporada com o time italiano, mas com a opção de compra ao final deste vínculo.

Octávio foi emprestado ao ABC-RN onde no primeiro semestre de 2014 participou do Campeonato Potiguar e do início da Série B. o atleta passou por exames médicos em Florença, onde assinou contrato e depois se juntou aos seus companheiros para os primeiros treinos. No próximo dia 9, a equipe vai até a cidade de Moena, onde fará sua pré-temporada até o dia 20 de julho.

Além da Serie A, a Fiorentina disputará a Uefa Europa League na próxima temporada.


Clique Aqui

Falece o argentino Di Stéfano



Faleceu nesta segunda-feira, aos 88 anos de idade, Di Stéfano. Maior ídolo da história do Real Madrid, o ex-jogador não resistiu a uma parada cardíaca ocorrida no último sábado.No domingo, os médicos haviam anunciado que a situação tinha se estabilizado, mas o falecimento veio a ser confirmado apenas um dia depois.

Nascido na Argentina, Di Stéfano brilhou no River Plate e no futebol colombiano antes de rumar para a Espanha. No Real Madrid, fez história ao ganhar cinco vezes a Liga dos Campeões.

Curiosamente, vestiu a camisa de três seleções: Espanha, Argentina e Colômbia, mas não fez nenhum jogo em Copa do Mundo.

Após encerrar a carreira como jogador, iniciou uma nova trajetória como treinador, que durou cerca de 20 anos. No novo cargo, acrescentou mais alguns títulos ao seu currículo vitorioso.

Alfredo Di Stéfano
28 títulos oficiais

1 Toyota CupCopa Intercontinental 1960

5 Liga dos CampeõesLiga dos Campeões
1955/56, 1956/57, 1957/58, 1958/59, 1959/60

1 Copa América 1947

3 Argentina - Primera División A 1945, 1947, 1948

8 Espanha - Liga Espanhola 1953/54, 1954/55, 1956/57, 1957/58, 1960/61, 1961/62, 1962/63, 1963/64

1 Espanha - Copa del Rey 1961/62
4 Colômbia - Liga Colombiana Apertura 1949, 1951, 1952, 1953
4 Colômbia - Liga Colombiana 1949, 1951, 1952, 1953
1 Colômbia - Copa de Colombia 1953

O Gol

Técnico do Joinville valoriza campanha realizada até agora


A campanha do Joinville na largada da Série B é ótima. Em 10 rodadas disputadas, a pior colocação que o JEC ficou foi um terceiro lugar. Além disso, não foi derrotado como mandante, tem a terceira melhor defesa da competição e está com 66% de aproveitamento na vice-liderança da competição nacional com 20 pontos.

O bom começo do tricolor do norte do Estado de Santa Catarina é fruto de um trabalho que já vem sendo realizado desde o começo da temporada pelo técnico Hemerson Maria (foto) e que culminou no vice-campeonato estadual. Na opinião do treinador, um dos trunfos para a largada positiva do Joinville é a força que o time tem no estádio da Arena. Em seis jogos foram cinco vitórias, um empate e só um gol sofrido. “Estamos tendo um ótimo desempenho em casa porque estamos sabendo jogar no estádio da Arena e o torcedor vem sendo o nosso grande aliado, tendo paciência e incentivando a equipe nos momentos de dificuldade. O fator casa na Série B é importantíssimo”, analisou Hemerson Maria que nos últimos dois anos teve experiências na segundona treinando o Avaí.

Com aproveitamento de time que busca o acesso, Hemerson Maria enfatiza a importância do Joinville nunca ter saído do G-4 da Série B. “A competição está muito equilibrada e seguirá assim até as últimas 10 rodadas quando teremos uma noção exata de quem brigará efetivamente pelo acesso. Por isso, a nossa permanência no G-4 nas 10 rodadas disputadas até então nos deixa confiantes e com a certeza de que o caminho está sendo percorrido de maneira correta. Tudo é fruto de um trabalho e planejamento de um clube muito organizado, onde todos os setores estão comprometidos na busca deste tão sonhado e desejado acesso”, concluiu o treinador do JEC, que tem no comando do clube 29 jogos com 13 vitórias, 10 empates e apenas seis derrotas .

No retorno da Série B, em jogo válido pela 11ª rodada, o Joinville terá um duelo complicado fora de casa contra o líder da competição, o Ceará.

domingo, 6 de julho de 2014

Liga Portuguesa divulga tabela da temporada 2014/15

A Liga Portuguesa de Futebol divulgou neste domingo a tabela da Liga Sagres para a temporada 2014/15.
Inicialmente, todos os jogos estão marcados para o domingo dia 18 de agosto. Posteriormente, serão divulgadas as modificações das datas e horários.

Confira a 1ª rodada:

Nacional x  Moreirense
FC Porto  x  Marítimo
SC Braga  x  Boavista
Académica x Sporting
Arouca x Estoril Praia
Benfica  x P. Ferreira
Gil Vicente  x V. Guimarães
Rio Ave x V. Setúbal
Penafiel  x Belenenses

Novo Ranking da Europa

A UEFA publicou em seu site no dia 01 de Julho, o novo ranking de seleções e clubes.

Confira:

1EspanhaEspanha7/781.499
2InglaterraInglaterra7/768.534
3AlemanhaAlemanha7/765.272
4PortugalPortugal6/653.632
5ItáliaItália6/652.843
6FrançaFrança6/642.833
7RússiaRússia6/641.498
8UcrâniaUcrânia6/635.832
9HolandaHolanda6/635.562
10BélgicaBélgica5/528.400

1Real Madrid CFReal MadridESP143.299
2FC BarcelonaBarcelonaESP131.299
3FC Bayern MünchenBayernGER128.054
4Chelsea FCChelseaENG122.706
5SL BenficaBenficaPOR112.726
6Manchester United FCMan. UnitedENG100.706
7Club Atlético de MadridAtléticoESP99.299
8Valencia CFValenciaESP96.299
9FC Schalke 04SchalkeGER96.054
10Arsenal FCArsenalENG87.706